Novas medidas de restrição do Estado ganham apoio

Novas medidas de restrição do Estado ganham apoio

17 de fevereiro de 2021

Presidente do Tribunal de Justiça, Carlos França afirmou que as medidas são necessárias

As medidas anunciadas nesta quarta-feira (17/02) pelo governador Ronaldo Caiado para combater o avanço da Covid-19 (leia aqui) receberam o apoio dos representantes da Justiça goiana, do Tribunal de Contas, dos prefeitos e do Fórum Empresarial Goiano. O presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, desembargador Carlos França, afirmou que são necessárias diante do número de casos confirmados e, principalmente, mortes no Estado. Desde março do ano passado, mais de 8 mil pessoas morreram em Goiás por causa do novo coronavírus.


O procurador-geral de Justiça, Aylton Vechi, afirmou que o Ministério Público acompanha casos de irregularidades na vacinação em Goiás e ressaltou que cabe ao Estado coordenar as ações para combater o avanço da pandemia. Disse que, enquanto a vacinação não avançar no País, são necessárias medidas mais restritivas. Afirmou que o Ministério Público vai tomar as medidas legais, como de improbidade administrativa, casos as prefeituras não sigam as recomendações do governo de Goiás. O governador Caiado disse que a Polícia Militar está à disposição para se fazer cumprir as determinações da Justiça.


Presidente da Assembleia, Lissauer Vieira elogiou a coragem do governador em tomar medidas restritivas, “algumas delas não compreendidas por muitas pessoas e até lideranças”. Frisou que a situação atual no Estado é crítica em relação à capacidade da rede hospitalar atender a crescente demanda por leitos de UTI para pacientes em situação mais grave. “As novas medidas são necessárias para não entrarmos num colapso e mais vidas sejam perdidas”, frisou.


Presidente do TCM, Joaquim de Castro, afirmou que o momento é de extrema gravidade e exige novos sacrifícios da população. “Aumentar apenas os leitos para pacientes com Covid-19 não vai resolver. Muitos prefeitos já foram contaminados em Goiás. É preciso colaborarmos com o governo de Goiás”, afirmou. Presidente da Frente Goiana dos Municípios (FGM), Haroldo Naves, defendeu a necessidade das prefeituras tomarem as medidas sugeridas pelo Estado. “É urgente este esforço conjunto”, enfatizou.

Marcelo Baiochi (Fecomércio) elogiou dividir o Estado em diferentes estágios


Presidente da Fecomércio-GO, Marcelo Baiochi, parabenizou a nota técnica do governo com as novas medidas para conter o avanço da Covid-19 em Goiás, principalmente ao focá-las nas regiões onde a situação (contágios e mortes) é mais crítica, preservando as empresas que estão em municípios goianos em situação melhor. “O momento é de união, precisamos combater a pandemia com todas as armas que temos disponível e sabemos que a oferta de leitos de UTI é restrita”, afirmou.


O líder empresarial enfatizou a necessidade de avançar a vacinação em Goiás e no País e que empresários têm tentado alternativas para realizarem a compra de mais doses das vacinas para acelerar este processo. Marcelo Baiochi frisou, entretanto, que os empresários goianos têm obedecido todos os protocolos de segurança sanitária e defendeu maior fiscalização e combate contra festas clandestinas e aglomerações em Goiás.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.