Covid-19: Estado quer lockdown em municípios em calamidade

Covid-19: Estado quer lockdown em municípios em calamidade

17 de fevereiro de 2021

Governador Caiado anuncia medidas em conferência com lideranças de Goiás

O governo de Goiás anunciou nesta quarta-feira (17/02) que vai dividir, a partir desta semana, os 246 municípios goianos e regiões do Estado em três estágios em relação a segunda onda da pandemia da Covid-19: alerta, crítico e calamidade. Para definir estes parâmetros, são três critérios: taxa de ocupação de leitos, demanda por leitos de pacientes graves e taxas de contágios e mortes pelo novo coronavírus. O anúncio foi realizado pelo governador Ronaldo Caiado em reunião remota com prefeitos, presidentes de Poderes e lideranças empresariais para debaterem o agravamento da pandemia no Estado.


No primeiro estágio (de alerta), o governo não vai sugerir aos municípios o fechamento de estabelecimentos comerciais, apenas intensificar as orientações de cuidados para a população, como distanciamento social e higienização e proibir eventos com mais de 150 pessoas. Nos municípios e regiões em caso crítico, o governo vai recomendar a redução de 50% a 30% na capacidade de atendimento de diversos segmentos econômicos, inclusive igrejas. Atividades de alto risco de contaminação, como bares e instituições religiosas, passam a ter permissão para ocupar 30% da capacidade. Já atividades de baixo risco, como salões de beleza, barbearias, shoppings e centros comerciais ficam com o limite de 50% de utilização. Eventos, transporte coletivo e outros setores terão restrições específicas.


Nos estágios de calamidade, será sugerido o lockdown, ou seja, fechamento total das empresas, exceto para as de necessidade básica, como supermercados, farmácias, postos de combustíveis e serviços de saúde (emergência e urgência). O governo informou que fará atualização semanal sobre o estágio da pandemia em cada região e município goiano. Caso seja observado piora nos indicadores, cada região manterá as medidas restritivas respectivas a cada situação por pelo menos 14 dias.


Em seis regiões do Estado, a contaminação da Covid-19 é considerada muito preocupante atualmente para o governo de Goiás: Estrada de Ferro, Rio Vermelho, São Patrício, Norte, Oeste e Noroeste. Quando se observa por municípios, os que mais preocupam são Caldas Novas, Catalão, Pires do Rio, Ipameri, Cumari, Itapuranga, Jussara, Britânia, cidade de Goiás, Nova Crixás, Rubiataba, Crixás, Ceres, Itapaci, Nova América, Campo do Rio Verde, Campos Verdes, Porangatu, Minaçu, São Miguel do Araguaia, Iporá, Aragarças, Montes Claros de Goiás, Baliza e Posse.


O secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, disse que a taxa de ocupação dos leitos de UTI na rede hospitalar do Estado está na casa dos 95% e o governo admite dificuldades de abrir mais unidades de forma rápida, porque isto exige espaço físico, equipamentos e profissionais (médicos principalmente) nos municípios goianos. Entretanto, afirmou que a solução não é aumentar o número de leitos de enfermaria e de UTI, mas sim conter o avanço (contaminações e mortes) da Covid-19 em Goiás.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

4 thoughts on “Covid-19: Estado quer lockdown em municípios em calamidade”

  1. Avatar Agnaldo disse:

    Engraçado na hora de se prevenir para uma segunda onda e investir em leitos, esse incompetente do Ronaldo (FAIADO), não pensou em nada, agora quer Lockdown de novo ? Na hora de trazer povo lá do exterior e colocar na Base aérea de Anápolis esse incompetente trouxe, na hora de trazer doentes de outro estado exemplo de Manaus ele trouxe também, sendo que cada estado recebeu seu repasse do Governo federal, para arcar com tratamento de sua população, agora ficar trazendo gente de outros estados , não vai ter leitos mesmo não, não e não é falta de amor ao próximo não , é lógica mesmo, detalhe :
    Você nasce e morre só quando for seu 10, infelizmente muitos partiram, mas já estava escrito o dia do nascimento e da morte de cada um, se não for o seu dia , pode passar por 10 pandemias que não lhe acontecerá nada, se for seu dia morre engasgado com caroço de arroz , com água etc .

  2. Avatar Gustavo de Sousa disse:

    Quando quebrar todos os empresários do mundo. Toda classe média virar pobre. As grandes empresas controlarem mais ainda a humanidade. Aí sim anunciam o fim da pandemia.

  3. Avatar ELCY DE MACEDO BASTOS disse:

    tem fechar todo orgao publico porque esse virus esta dificultando as vidas das pessoas estao morrendo muita gente ja perdemos famiia esta dificil