Apesar da queda nas vendas, preço do imóvel fica estável em Goiânia

Apesar da queda nas vendas, preço do imóvel fica estável em Goiânia

2 de junho de 2020

O preço médio do metro quadrado de imóveis residenciais em Goiânia registrou queda de apenas 0,14% em maio, comparado com abril deste ano, com o valor de R$ 4.297, de acordo com o Índice FipeZap. Em 12 meses, a redução no valor médio do imóvel é de 0,98%, mas no acumulado deste ano – janeiro a maio de 2020 – o metro quadrado registra até pequena alta de 0,44%. Isso, com as vendas de imóveis terem caído pela metade, conforme noticiado pelo EMPREENDER EM GOIÁS (releia aqui), com a pandemia da Covid-19. Goiânia tem o segundo preço mais baixo entre as 16 capitais pesquisadas, só perdendo para Campo Grande (Mato Grosso do Sul), e em 35º lugar quando consideradas 50 cidades.

De acordo com o Índice FipeZap, entre os bairros pesquisados em Goiânia, o Setor Marista tem o maior preço do metro quadrado (R$ 5.846), seguido do Jardim Goiás (R$ 5.417)), Parque Lozandes (R$ 5.378), Setor Bueno (R$ 5.242) e Setor Coimbra (R$ 4.908). Já o Setor Central registrou o menor preço do m² com valor de R$ 2.442. Acima dele estão os setores João Braz, R$ 2.469; Urias Magalhães, R$ 2.721; Vila Regina/Parque Industrial, R$ 2.939; e Cândida de Morais/Maria Dilce, R$ 2.988.

Para o diretor da Urbs Imobiliária, Ricardo Teixeira, a oscilação é relativamente pequena, o que demonstra estabilidade para o mercado imobiliário. Além disso, ele reitera que no mercado de lançamentos não houve queda. “É importante lembrar que a pesquisa é feita em cima de anúncios e entram no cálculo as ofertas de móveis prontos e usados. Nesse mercado secundário, a precificação acaba sofrendo influência da realidade de cada proprietário, como a necessidade imediata por liquidez”, observa.

No Brasil, o Índice FipeZap, que acompanha o comportamento do preço médio de venda de imóveis residenciais em 50 cidades, apresentou alta nominal de 0,23% em maio, superando ligeiramente as variações observadas em abril (+0,20%) e em março (+0,18%). Dentre as 16 capitais monitoradas, Curitiba (+1,05%), Campo Grande (+0,99%) e Manaus (+0,57%) foram as que apresentaram maior elevação de preço médio no último mês. Por outro lado, Recife exibiu o maior recuo no preço médio entre as capitais pesquisadas (-1,47%), sendo acompanhada por Porto Alegre (-0,26%) e Maceió (-0,21%).

O preço médio dos imóveis chegou a R$ 7.294 por metro quadrado (m²) entre as 50 cidades monitoradas. Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais elevado (R$ 9.330/m²), seguida por São Paulo (R$ 9.105/m²) e Brasília (R$ 7.444/m²). Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m², foram Campo Grande (R$ 4.238/m²), Goiânia (R$ 4.297/m²) e João Pessoa (R$ 4.299/m²).

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.