Brasileiros nunca abriram tantas empresas como em 2021

Brasileiros nunca abriram tantas empresas como em 2021

12 de janeiro de 2022

O ano passado bateu recorde em abertura de novas empresas no Brasil. Levantamento do EMPREENDER EM GOIÁS em juntas comerciais de 12 Estados, que já divulgaram seus dados, mostram que todos tiveram forte aumento (acima de 20%) no número de novos negócios criados em 2021. Em Goiás não foi diferente. Segundo a Juceg, foram abertas 33 mil empresas no ano passado em todo o Estado, aumento de 27% em relação a 2020. Os municípios que mais atraíram investimentos no ano passado foram Aparecida de Goiânia (66 mil), Anápolis (54 mil), Rio Verde (28 mil) e Valparaíso de Goiás (21 mil).

Mas este fenômeno não aconteceu apenas em Goiás. Mas em todos os Estados que já divulgaram as estatísticas. O Rio de Janeiro registrou a abertura de 72.894 empresas no ano passado, o maior volume em 208 anos da junta comercial do Estado e aumento de 35% em relação ao número de 2020. A maior parte das novas empresas está no setor de serviços, destacando tecnologia da informação (TI), gastronomia e vestuário. Em Minas Gerais foram constituídas 74.185 empresas, expansão de 32,3% em relação a 2020.

Mato Grosso do Sul registrou 9.273 novos estabelecimentos em 2021, crescimento de 17%. Em Mato Grosso foram 75 mil novas empresas abertas, crescimento de 20% em comparação com 2020. A Junta Comercial de Rondônia registrou a abertura de 26.015 empresas no Estado em 2021, aumento de 19,7%. No Maranhão foram mais de 50 mil novos negócios abertos no ano passado, aumento de 20%. O Pará registrou 90.617 empresas abertas, crescimento de 21,3%. No Ceará foram mais de 110 mil novos estabelecimentos em 2021, aumento de 23,8%.

O número de novos negócios abertos no Paraná cresceu 6,8%, quando foram abertas 268.437 empresas. Santa Catarina registrou um saldo de 132.308 novos negócios no acumulado de janeiro a novembro de 2021, alta de 21,3%.

Necessidade
Entretanto, apesar dos governos comemorarem estes indicadores como uma demonstração da recuperação econômica nos seus Estados, os números trazem um quadro não tão promissor. É que quase 80% das novas empresas abertas são de micro empreendedores individuais (MEIs). “O alto número de MEIs é um dos fatores que comprova o empreendedorismo por necessidade, já que na pandemia muitas pessoas que perderam seus empregos optaram por abrir um CNPJ e trabalhar com aquilo que já sabiam fazer ou em segmentos com baixo custo de aprendizagem”, diz o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi.

“Isso demonstra que, apesar de todos os desafios e incertezas oriundos da crise sanitária, os brasileiros continuam empreendendo. Devido à pandemia, muitas pessoas ficaram desempregadas e, para estas, uma das únicas saídas foi abrir um CNPJ e iniciar o próprio negócio”, afirma Suany Santos do Nascimento, CEO da Já Calculei – plataforma de contabilidade on-line.

  • Ceará: 110 mil empresas (+23,8%)
  • Goiás: 33 mil empresas (+27%)
  • Maranhão: 50 mil empresas (+20%)
  • Mato Grosso: 75 mil empresas (+20%)
  • Mato Grosso do Sul: 9,2 mil empresas (+17%)
  • Minas Gerais: 74,1 mil empresas (+32,3%)
  • Pará: 90 mil empresas (+21,3%)
  • Paraná: 268,4 mil empresas (+6,8%)
  • Rio de Janeiro: 72,9 mil empresas (+35%)
  • Rio Grande do Sul: 242 mil empresas (+23%)
  • Rondônia: 26 mil empresas (+19,7%)
  • Santa Catarina: 132,3 mil empresas (+21,3%)

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.