Fim de subsídios pode aumentar preços no Brasil

Fim de subsídios pode aumentar preços no Brasil

15 de julho de 2021

O fim de subsídios para cerca de 20 mil empresas no Brasil, segundo anunciou o governo Bolsonaro (sem dar maiores detalhes), não agradou alguns setores econômicos do País. Associações de empresas áreas e de cosméticos já prometem repassar o custo extra aos consumidores, com o aumento dos preços dos serviços. O fim dos subsídios servirá para cobrir a redução do Imposto de Renda para pessoas jurídicas.


Mesmo retirando subsídios que beneficiam setores específicos, alguns dos quais em tese listados como supérfluos —caso de cosméticos e perfumaria—, e elevando a tributação sobre bens de luxo, caso de aviões e barcos, ao abrir um rombo na arrecadação, o substitutivo obrigará o governo a cortar outros gastos para equilibrar suas contas. Não há garantia de que gastos sociais não venham a ser afetados.


Para o ministro Paulo Guedes (Economia) essa proposta está mais equilibrada — a primeira, muito criticada pelos empresários e bancos, tinha erros na calibragem das alíquotas, na sua avaliação. Segundo o ele, será possível reduzir com segurança o imposto cobrado das empresas em 10 pontos percentuais, de 15% para 5% na alíquota básica. Mas a taxação de dividendos, que ainda não tem aprovação do setor produtivo, se manteve. O governo, aliás, atrelou o novo Bolsa Família à aprovação dessa taxação em um novo projeto enviado ontem ao Congresso.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.