Setor de turismo – vencer desafios e se reinventar

Setor de turismo – vencer desafios e se reinventar

8 de julho de 2021

Marcelo Lessa

Sebrae realizou, em maio passado, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a 10ª. edição da pesquisa de impacto do coronavírus sobre os pequenos negócios, com amplo estudo sobre o setor de turismo.

O desafio atual é possibilitar que o trade se reinvente, buscando cativar o consumidor, que agora está mais receoso e precavido, mas, sobretudo, ávido por desfrutar momentos de lazer fora do seu espaço de moradia e trabalho.

No que tange às tendências para o segmento, o estudo identifica ótimas perspectivas. Vamos nos deter em três delas. A voucherização é quando as vendas são orientadas para o futuro, mas com o pagamento antecipado.

Outra boa perspectiva: o turismo de luxo, mas agora não mais ligado à ostentação e sim para o bem-estar físico e mental, com a valorização da autenticidade.

E, de maneira relevante, o turismo sustentável, que atende o desejo do turista que anseia por voltar a ter contato com a natureza, com esportes radicais.

Uma coisa é certa: a retomada do turismo está alicerçada em realismo e planejamento. Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) revelaram que o fluxo de viagens internacionais caiu mais de 70% em 2020.

Apesar desse resultado, indicadores apontam que o setor tende a se contrair, se reordenar, e com isso irá se adaptar à nova realidade e, finalmente, retornar mais forte do que nunca.

Mas o que vai mudar nesse novo cenário? Umas das alterações é que os viajantes vão optar por destinos mais próximos de sua moradia, onde o trajeto poderá ser feito por automóvel.

Portanto, a preferência será para o turismo interno, em que se abre uma ampla janela de oportunidades, que tem que ser aproveitada ao máximo. Mas, é necessário observar detalhes que são cruciais para quem deseja fazer bons negócios.

Essas tendências foram antevistas quando se realizou, em abril deste ano, o Encontro Estadual de Governança Turística de Goiás, que celebrou a parceria entre a Agência Goiana de Turismo (Goiás Turismo) e o Sebrae Goiás.

Esse convênio contribuirá para estimular a economia do nosso Estado, uma vez que contempla 10 regiões turísticas e quase 80 cidades. Destacamos que o segmento turístico representa 10% do Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás.

Ao estimular o turismo doméstico, nos moldes do que prevê o estudo do Sebrae, o convênio entre o Sebrae Goiás e a Goiás Turismo foca nas capacitações de mercado, consultorias de marketing digital e adequação de negócios. Tem ainda ações de ativação da governança das regiões turísticas. E, ainda, na implementação do Programa Turismo Goiás 4.0, que, entre outras coisas, pretende desenvolver uma estratégia de inteligência de gestão, com mapeamento, estudos e análises para produção de informações de gestão e inteligência de mercado.

Estamos certos de que ao executar tais ações, o setor vai trilhar o melhor caminho para a retomada econômica e para se recompor em novas bases. Pode, inclusive, superar os desafios pré-pandemia.

Porém, para que isso aconteça, será necessário adotar mudanças profundas que passam, necessariamente, em assumir uma postura de coragem para se reinventar, ainda com a pandemia em curso. As lições estão postas para serem aprendidas e as ações precisam ser bem executadas.

Sebrae e seus parceiros estão imbuídos no firme propósito de apoiar e fomentar o setor que tanto gera qualidade de vida, oportunidades de novos empregos e distribuição de renda.

Marcelo Lessa é Diretor Técnico do Sebrae Goiás*

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.