Vendas da Caramuru passam dos R$ 6,4 bilhões em 2020

Vendas da Caramuru passam dos R$ 6,4 bilhões em 2020

13 de abril de 2021

É o terceiro ano seguido de forte de crescimento da Caramuru, com sede em Itumbiara

O Grupo Caramuru Alimentos S/A experimentou expressivo aumento no faturamento em 2020, segundo balanço divulgado pela empresa goiana. As vendas totais somaram R$ 6,451 bilhões, aumento de 48,6% comparadas com as de 2019 (R$ 4,339 bilhões). Foi o terceiro ano consecutivo de forte crescimento no faturamento da empresa, que tem sede em Itumbiara (GO) e atua em diversos segmentos econômicos, mas principalmente no agronegócio, sendo uma das maiores processadoras de soja do Brasil. Mas, o Grupo Caramuru também pagou bem mais pelos insumos adquiridos de terceiros: R$ 5,424 bilhões em 2020, aumento de 39,8% em relação ao ano anterior. Com isso, o lucro da indústria de alimentos foi de R$ 221,8 milhões, redução de 7,6% em relação ao de 2019 (R$ 240 milhões).


A Caramuru tem como principais atividades o esmagamento de soja, milho, girassol e canola para extração de óleo bruto, biodiesel refinado e outros derivados; a industrialização de milho “in natura” e derivados de milho (farinha, fubá, canjica, óleo, “pellets”, etc.); a exportação de soja e milho em grãos e seus derivados; a comercialização de produtos importados, tais como milho de pipoca e azeite de oliva, entre outros; a prestação de serviços de operação portuária, transporte e armazenagem de grãos e operação de transporte multimodal; e produção, comercialização e transmissão de energia por conta própria ou de terceiros.


No ano passado a empresa realizou investimentos totais de R$148 milhões em ativos fixos, aumento de 80% em relação aos investimentos de 2019, objetivando a ampliação da capacidade de armazenagem, modernização e ampliação do processo produtivo, ganhos de escala e otimização de seus processos administrativos. Os principais foram no projeto da planta de destilação de glicerina na unidade de Ipameri, projeto da planta para produção de álcool e lecitina e melhorias na unidade de Sorriso (MT), projeto do Terminal Ferroviário e em melhoria da planta de produção de biodiesel em São Simão, projeto melhoria na unidade de Itumbiara, projeto de ampliação da planta de biodiesel na unidade de Ipameri/GO.


O grupo iniciou também no ano passado um investimento de R$ 165 milhões na implantação de projeto pioneiro, em Itumbiara, para processar a proteína concentrada de soja (SPC) e agregar valor à matéria-prima. Esta será a terceira fábrica deste produto no País, sendo que uma, já em operação, pertence à empresa e está localizada em Sorriso (MT), e a outra está em Araguari (MG). Para expandir suas atividades e investimentos, a Caramuru iniciou neste ano preparativos para fazer oferta pública inicial de ações (IPO).

A Caramuru começou na década de 60 com um moinho de fubá e uma máquina de arroz em Maringá (PR), comprado anos depois pela família Borges de Souza e se tornou um dos maiores grupos no processamento de soja, milho, girassol e canola do País. Está presente com fábricas e operações em Goiás, Paraná, Mato Grosso e São Paulo nos segmentos animal, industrial, produtos de consumo, commodities, biodiesel e logística.

Por meio de diversas linhas de produtos naturais atende consumidores de praticamente todos os Estados brasileiros e fornece matéria prima para fabricantes de massas, biscoitos, snacks e de outros segmentos como cervejarias, mineradoras e a indústria de ração. O grupo também atua na logística de movimentação de produtos e grãos, com investimentos no Porto de Santos e Tubarão, em ferrovias e na Hidrovia Tietê-Paraná.


A Caramuru montou sua estratégia concentrando em produtos diferenciados, com maior valor agregado, principalmente para o mercado europeu. Com unidades fabris em Goiás (Itumbiara, São Simão e Ipameri), Paraná (Apucarana) e Mato Grosso (Sorriso), a empresa concentra sua produção no processamento de grãos não transgênicos e fabricação de óleos especiais, como canola e girassol, dentre outros produtos de maior valor. Outro produto diferenciado é o processamento de proteína concentrada de soja, subproduto de alto valor proteico que substitui a farinha de peixe na alimentação animal. As cerca de 600 toneladas/dia produzidas na fábrica de Sorriso (MT) vão para alimentar criadouros de salmão na Noruega, Dinamarca, Chile e países asiáticos.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.