Caiado ameaça fechar empresas que desrespeitarem isolamento

Caiado ameaça fechar empresas que desrespeitarem isolamento

5 de maio de 2020

O governador Ronaldo Caiado ameaçou hoje (05/05) cassar a autorização de funcionamento das empresas que desrespeitarem as regras de isolamento social em Goiás. Para isso, afirmou que o Estado fará parcerias com as prefeituras, que devem ampliar o número de fiscais nas ruas para conferir o cumprimento dos protocolos de segurança e combate à Covid-19. Esta fiscalização, inclusive, vai definir sobre novas restrições ao comércio no Estado, uma vez que os índices de isolamento social estão em queda desde que o governo flexibilizou a quarentena, na segunda quinzena de abril. O governador concedeu entrevista na manhã de hoje em live para o jornal O Popular.

“Houve um período para que todos se adequassem. Depois não terão direito de reclamar, caso venham a ocorrer multas ou cassação de autorização ou outorgas das empresas. Temos de sensibilizar os goianos e passar por esta pandemia, se Deus quiser, no mesmo percentual dos últimos 60 dias”, afirmou Caiado. Sobre a possibilidade de estabelecer lockdown (bloqueio total) em Goiás, Caiado frisou que isto nunca foi cogitado. No entanto, não descartou a possibilidade de rever o último decreto que permitiu a flexibilização do comércio. “Vamos continuar com o monitoramento e, caso haja resistência em atender aos protocolos, podemos pensar em um decreto para retomar as regras anteriores”, disse.

Caiado ressaltou a importância das ações dos prefeitos de Goiânia, Aparecida e de Anápolis que determinaram intensificar a fiscalização nos seus municípios, o que servirá de parâmetro para manutenção ou não das atividades comerciais. “Precisamos ter um número significativo de fiscais para poderem analisar se os protocolos estão sendo cumpridos conforme o último decreto para assim decidir se mantém ou não as portas abertas. Se todas essas ações não forem suficientes, nós iremos, sim, com Ministério Público, Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, TCE, TCM e Defensoria Pública fazer outro decreto que seja bem restritivo naqueles pontos que identificarmos os maiores problemas”, afirmou o governador.

Sobre sua proposta de acolher pacientes de Covid-19 provenientes de outros Estados, Caiado disse que no cenário atual, nada impede que um hospital em Porangatu, por exemplo, receba um paciente do Tocantins, auxiliando o tratamento ao encurtar distâncias e facilitar a logística. No entanto, reforçou, este cenário depende exclusivamente do comportamento dos goianos. “O que vai acontecer daqui para frente depende exclusivamente dos cidadãos goianos. Hoje temos condição de atender, mas devemos direcionar esta pergunta à população do Estado de Goiás. Vocês querem ver os leitos de Goiás serem suficientes para seus familiares? Então fiquem em casa”, clamou.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

2 thoughts on “Caiado ameaça fechar empresas que desrespeitarem isolamento”

  1. Avatar Shejon Med disse:

    Caído morreu como político. Só falta enterrar. Não vai conseguir terminar o mandato e matou o nome da família.

  2. Avatar João Roberto Del Ducca Cunha disse:

    Empresas de Goiás, vem pra Minas. Itajubá-MG irá lhes receber de braços abertos. Aqui as empresas estão abertas e funcionando com as devidas precauções. Aqui é celeiro de mão de obra especializa e povo hospitaleiro. Aqui governador não é ditador. Vem pra cá!!