Clóvis de Barros, no Sebrae-GO: inovação é quando o homem delibera livremente sobre uma nova conduta ou estratégia

“O mundo nunca mudou tão rápido, e por isso, é imprescindível pensar como nunca pensamos antes para encontrar soluções”. Com este pensamento Clóvis de Barros Filho, jornalista, filósofo, escritor e professor abriu a palestra Inovação: conceito, atitude e identidade, em evento do Sebrae Goiás. Para ele, inovar é progredir, pois o homem procura viver da melhor forma possível e, para isto, muitas vezes, é preciso fazer diferente o que se fez até o momento. A explicação para este desejo encontra o seu por que, na própria mudança do mundo, que ocorre de forma muito veloz e se você não mantiver o mesmo ritmo, não dará conta do que o mundo espera de você, “daí surge a desarmonia, a angústia e a tristeza”.

De acordo com ele, inovação é quando o homem delibera livremente sobre uma nova conduta ou estratégia. “Inovação é a parte propriamente humana da mudança: uma atitude diferente, livremente deliberada, sendo assim, para inovar, é preciso se conhecer, conhecer o mundo, as virtudes e dificuldades das nossas ações e atividades. Sobretudo, para inovar é preciso confiança e coragem”, reforçou, ao acrescentar o que é necessário para uma mudança. Assim, se tivermos que mudar nosso comportamento isso não será de qualquer jeito, mas é para melhor, “porque mudar por mudar é estupidez”.

Para ele, estudioso da sociedade e seus movimentos, é preciso mudar para melhor, e para que isto ocorra é necessário ter em mente onde se quer chegar, pois é isso que no final servirá de referência para saber se estamos melhorando ou não. Nesse sentido, explicou que mudar para melhor implica uma questão de valor de respeito para que a mudança seja uma mudança positiva.

Utilizando de piadas, casos engraçados da própria família e alguma provocação, Clóvis de Barros, inspirou o público com exemplos cotidianos para transmitir conteúdos filosóficos, de maneira leve e descontraída, causando nos presentes riso e reflexões sobre este novo olhar da inovação, termo que ele considera como fazer diferente, porém melhor. Acerca da atitude de mudança, afirmou com veemência que o momento para esta mudança é o agora, tempo em que as coisas do mundo se tornam complexas exigindo de cada um o discernimento que até ontem não era necessário.

A identidade a que se referiu na palestra está voltada para pessoa no seio social e seus relacionamentos com as outras. Segundo ele, cada pessoa tem um discurso sobre si mesma, uma definição de si e, essa definição , é o que é oferecida aos outros, para que saibam quem somos e é ainda uma definição da qual acreditamos. “É isto que forma e leva para o mundo nossa identidade”. Fazendo referência ao social, ele disse que para inovar é preciso confiança e coragem, e que o valor positivo da inovação é quando se alcança a excelência e se faz algo de bem a alguém. Nesse sentido, ele completou dizendo que a sociedade precisa é de tecnologia de respeito, de convivência, de ética e de honestidade.


Deixe seu comentário