Em busca de agilidade, menor custo, maior produção e relação com o consumidor, os empresários goianos vêm seguindo uma tendência mundial: encontrar soluções para suas demandas por meio de startups. Estas, por sua vez, têm grande capacidade de adaptação dentro da área de conhecimento na qual a empresa companhia é especializada, além de também buscarem oportunidades de acesso ao mercado e aporte financeiro.

Pensando em facilitar a aproximação de indústria e startups, a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL Goiás) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Goiás(Sebrae), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Conselho Temático de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CDTI), realizarão o Desafio Indústria 2018.

O desafio, que será realizado entre os dias 23 e 25, no Salão de Eventos Daniel Viana, no 4º andar do Ed. Albano Franco, Casa da Indústria, no Setor Vila Nova,  reunirá cem empreendedores e startupeiros em uma maratona de programação e inovação (HackInnovation), que busca, em 36 horas, desenvolver soluções inovadoras para os desafios do setor industrial.

Objetivo

“Nosso objetivo é aproximar as startups das indústrias com soluções inovadoras para algumas problemáticas. Temos um banco de problemáticas levantadas pelo Senai em todo o Brasil, com mais de 800 prováveis desafios, os quais estamos filtrando e vamos trabalhar dentro das quatro temáticas propostas para o evento”, ressaltou a Coordenadora de Inovação do IEL Goiás, Lidiane Abreu.

O desafio tem como fim o desenvolvimento de ideias e soluções de impacto tecnológico e/ou modelo de negócios – produto físico, digital ou minimamente desenvolvido – e será realizado em regime de imersão. Os temas propostos são: Fábricas Inteligentes, Produtos e Serviços Inteligentes, Bioeconomia e Sustentabilidade, além de Materiais Avançados.

São consideradas soluções inovadoras o desenvolvimento de novos produtos  –  incluindo a preparação da produção para inserção da nova solução no mercado – e de novos processos industriais  – englobando a definição das atividades para sua implantação.

O desafio

Foram selecionados cem (100) participantes entre 215 candidatos que apresentaram seus perfis. Nos dias do evento, após uma programação intensa de mentorias e prototipação, as soluções propostas pelas equipes serão apresentadas no modelo pitch – apresentação concisa do seu modelo de negócio com o objetivo de atrair os investidores.

As ideias passarão pela avaliação de uma banca de jurados especializados em inovação tecnológica, que definirá as três melhores. Também estarão de olho nos participantes investidores convidados, além de empresários, que formarão um grupo de ouvintes, no último dia do desafio, para conhecerem os produtos oferecidos.

O evento também terá uma palestra de abertura ministrada por Genésio Gomes, professor com foco em empreendedorismo e inovação da educação, além de dinâmicas promovidas por Paulo César Coutinho, consultor para Aceleração de Negócios, Transformação Digital e Inovação.

“Não será simplesmente uma maratona de programação e desenvolvimento de novos negócios. Também teremos conteúdo, com palestra do Genésio Gomes e dinâmicas com o Paulo César falando sobre transformação digital, lean startup, entre outros temas”, explica Lidiane. “Após o evento, vamos acompanhar as pessoas e as ideias lançadas para ver se podem ganhar corpo e as empresas que terão interesse em desenvolver essas ideias”, completa.

SERVIÇO
Desafio Indústria 2018
Data: 23/11 (sexta-feira), 24/11 (sábado) e 25/11 (domingo)
Local: Salão de Eventos Daniel Viana, no 4º andar do Ed. Albano Franco, Casa da Indústria, no Setor Vila Nova.
Horários: 23/11 (das 18h às 24h), 24/11 (das 8h às 24h) e 25/11 (das 8h às 22h)
Carga horária: 36 horas.
Modalidade: HackInnovation (maratona de programação e inovação).
Outras informaçõeswww.desafioindustria.com.br


Deixe seu comentário