O mercado de franquias no Brasil cresceu 8,3% em 2016, de acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), fator te otimismo para aqueles que pretendem empreender adquirindo marcas “consolidadas” com know-how e boas práticas na área que pretende investir. A ABF informa que Goiás possui sete empresas franqueadoras registradas na entidade, mas algumas deixaram a instituição (por motivos diversos) nos últimos três anos.

Tenho observado o número de pessoas que optaram em empreender por diversos motivos, seja por oportunidade ou necessidade, para ser dono do tempo para execução das atividades diárias e ter seu próprio negócio. Contudo, muitos querem empreender e ao mesmo tempo transformar seu negócio numa rede de franquias sem que ao menos tenha passado pela curva de aprendizagem e período de maturidade para entender a viabilidade do seu projeto, riscos e ameaças.

Esse é um dos grandes pontos que precisam ser observados quando alguém quer comprar uma franquia. Fazendo uma analogia: seria o mesmo que ter um filho de dois anos e querer que no próximo ano se torne estudante universitário sem ter passado por experiências, transformações e vivencias para sua evolução.

Existem muitas empresas idôneas e muitas outras nem tanto assim que se aventuram no mercado de franchising sem o devido preparo. Antes de investir seu dinheiro, sugiro analisar o que efetivamente deseja seguindo a matriz SWOT, observando pontos fortes e fracos, ameaças e oportunidades.

Nada supera a maturidade e expertise ao longo dos períodos no segmento de mercado que deseja atuar. Pense nisto.


Deixe seu comentário