Cinco dicas para organizar o seu fluxo de caixa

Cinco dicas para organizar o seu fluxo de caixa

30 de abril de 2022

Seja em um pequeno negócio ou uma empresa de grande porte, o fluxo de caixa é o controle financeiro conhecido no mundo da consultoria como “bola de cristal”. Essa ferramenta permite ao empreendedor prever parte do futuro da sua empresa com base no fluxo financeiro.

A falta de dinheiro pode demandar uma captação no mercado enquanto a sobra provoca uma decisão racional sobre onde aplicar esse recurso.

“O fluxo de caixa é um controle gerencial consolidado, contempla toda a estrutura de entradas e saídas da empresa, desde as receitas aos custos fixos e variáveis. Assim, é fundamental que o empreendedor tenha todos os demais controles gerenciais em mãos para consolidá-los no fluxo de caixa”, explica o gerente de Relacionamento com o Cliente do Sebrae, Enio Pinto.

Quando o saldo do fluxo de caixa é negativo, o empreendedor pode, com a devida antecedência, vislumbrar qual é a melhor linha de crédito, de acordo com a taxa de juros, carência, períodos de pagamento e exigência de garantias. E, então, fazer uma captação de recurso com as melhores condições possíveis.

Já quando houver sobra de dinheiro, o empresário avalia se seria o caso de um reinvestimento ou de uma aplicação financeira.

Controle atualizado
Esse controle financeiro é muito dinâmico. Basicamente é uma comparação entre o que o empreendedor faz de planejamento, na teoria, e o que é realizado, na prática. Ele confronta periodicamente com o que, de fato, aconteceu em termos de movimentação financeira. Assim, vai se aperfeiçoando cada vez mais.

Automatize processos
O ideal é utilizar um sistema ou trabalhar com planilhas automatizadas. Apesar de muito importante, a tarefa de preencher os dados não pode tomar grande parte do seu tempo. O fluxo é estratégico para o gestor dirigir o empreendimento, auxiliando no processo decisório.

Reajuste a rota
O controle financeiro espelha a performance das diferentes áreas do negócio. Se o empreendedor está tendo menos vendas do que o necessário para cobrir os custos, haverá um déficit. Para corrigir esse saldo negativo, é preciso atuar em duas extremidades: ampliando as vendas, melhorando receitas, ou fazendo investimentos mais racionais. Quando a previsão é positiva, é importante definir um percentual de reinvestimento – sempre com foco no cliente. Time, inovações e profissionalização da gestão são essenciais para que esse saldo positivo seja recorrente. Outro caminho interessante é constituir um fundo de reservas.

Mensure o seu negócio
Então a dica é “mantenha o seu fluxo de caixa atualizado”, a fim de que ele possa cumprir sua missão, que é ser um instrumento de consulta diária para todo o processo decisório. Todas as empresas, incluindo os pequenos negócios, precisam ser data driven, ou seja, seu gerenciamento tem que se dar com base em dados consistentes.

Persiga o conhecimento
O empreendedor precisa de um processo de capacitação continuado. A dinâmica de gestão dos negócios é muito acelerada, então, o gestor deve se atualizar e profissionalizar sua gestão permanentemente. Os empresários podem procurar o Sebrae mais próximo e se capacitarem para fazer fluxos de caixa efetivos. A maioria dessas soluções é oferecida gratuitamente.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.