PIB de Goiânia ganha duas posições e volta a ser o 14º maior do Brasil

PIB de Goiânia ganha duas posições e volta a ser o 14º maior do Brasil

17 de dezembro de 2021

O setor de serviços foi o principal responsável pelo crescimento do PIB de Goiânia

O Produto Interno Bruto (PIB) de Goiânia cresceu 7,2%, passando de R$ 49,3 bilhões para R$ 52,9 bilhões (0,72% do valor nacional), subindo duas posições e reconquistando o 14º lugar no ranking do PIB dos Municípios 2019 na comparação com o resultado de 2018, quando perdeu duas posições e ficou na 16ª colocação mesmo tendo aumentado o valor em R$ 351,1 milhões. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Com valor de R$ 31,4 bilhões, crescendo 5,2% em relação a 2018, a atividade com maior valor adicionado bruto na capital de Goiás foi o setor de Serviços, exceto administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social.

De acordo com o IBGE, os PIBs de Anápolis (R$ 14,7 bilhões) e de Aparecida de Goiânia (R$ 14,4 bilhões) estão entre os 100 maiores do país, em 76º e 79º, respectivamente. Outro destaque goiano é Rio Verde, cujo PIB agropecuário chegou a R$ 1,467 bilhão em 2019, subindo 5,6% em relação a 2018. Com o resultado, o município alcançou a terceira posição no ranking nacional, atrás apenas de São Desidério (BA), com R$ 1,575 bilhão,  e Sorriso (MT) com R$ 1,469 bilhão.

Já em relação ao Centro-Oeste, Goiás tem 9 dos 20 maiores PIBs municipais, com destaque para, além de Goiânia, Anápolis (R$ 14,7 bilhões), Aparecida de Goiânia (R$ 14,4 bilhões) e Rio Verde (R$ 10 bilhões). Anápolis e Aparecida de Goiânia aparecem em 5º e 6º lugares respectivamente, atrás somente das capitais da região, enquanto Rio Verde está na 9 ª posição. Catalão (R$ 7 bilhões) aparece em 12º, seguido de Jataí (R$ 5,3 bilhões) em 15º; Itumbiara (R$ 4,1 bilhões) em 17º; Luziânia (R$ 4,1 bilhões) em 18º e Senador Canedo (R$ 3,7 bilhões) em 20º. Os três últimos, subiram, cada um, uma posição no ranking do Centro-Oeste.  

Destaque também para o município de Mineiros (R$ 2,7 bilhões), que subiu cinco posições no ranking do Centro-Oeste, na comparação com 2018. Brasília lidera a região, com PIB de R$ 273.6 bilhões, cinco vezes maior que o da capital goiana.  Em contrapartida, Goiás tem apenas um município entre os dez menores do país. O município de Anhanguera apresentou PIB de R$ 18,6 milhões em 2019, o terceiro menor do país e o menor entre os municípios do Centro-Oeste. 

PIB per capita

Em 2019, o município de Davinópolis, no Sudoeste do Estado, apresentou o maior PIB per capita de Goiás e o 23º maior do Brasil, com R$ 203.973,45. O desempenho é resultado da movimentação econômica do município estar concentrada na produção de energia elétrica na Usina Serra do Facão, dividida pela pequena população local.

Alto Horizonte, na região Norte do Estado, registrou o segundo maior PIB per capita no Estado, chegando a R$ 147.295, 53. Isso se deve ao desenvolvimento da indústria de extração de minerais instalada no município, a canadense Lundin Mining, que exporta concentrado de cobre e ouro para vários países.   A renda per capita em Goiânia é de R$ 34,9 mil, ficando na 58º posição no Estado.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.