Eternit vai produzir telha   solar de concreto em Goiânia

Eternit vai produzir telha solar de concreto em Goiânia

1 de outubro de 2021

A fábrica da Eternit em Goiânia, localizada às margens da BR-60 no setor Chácaras Anhanguera, também vai produzir as telhas fotovoltaicas de concreto BIG-F10. De acordo com informações da empresa ao EMPREEENDER EM GOIÁS, o plano é produzir a telha solar em todas unidades da empresa, mas ainda não há previsão de data, pois o produto ainda está em desenvolvimento. O produto Tégula Solar é inédito no mercado brasileiro e permite a transformação da luz solar em energia elétrica.

Aprovada e registrada pelo Inmetro desde 2019, a telha Tégula Solar mede 36,5 cm por 47,5 cm e é composta de concreto, com a incorporação de células fotovoltaicas em sua superfície. Possui potência de 9,16 watts, o que representa uma capacidade média mensal de produção de 1,15 Kwh, com vida útil estimada em 20 anos. Não existe manutenção para as telhas, apenas recomenda-se limpeza a cada seis meses.

“É um produto de fácil instalação e que não interfere na arquitetura das construções, com peso e estrutura semelhantes ao das telhas convencionais, mas que agrega valor ao telhado, além de oferecer proteção, conforto térmico e acústico”, afirma a empresa.

O valor do produto ainda não está definido. Contudo, a Eternit afirmou que “as telhas serão competitivas em preço com as atuais alternativas do mercado, com inúmeras vantagens”. “É um produto de fácil instalação e que não interfere na arquitetura das construções, com peso e estrutura semelhantes ao das telhas convencionais, mas que agrega valor ao telhado, além de oferecer proteção, conforto térmico e acústico”, afirma a empresa.

Por enquanto, as telhas produzidas em Atibaia (São Paulo) foram vendidas para clientes selecionados no estado de São Paulo e próximos à unidade fabril. “A escolha dos primeiros clientes foi feita pela equipe técnica e comercial da empresa com base na capacidade inicial de produção e na formação de um portfólio de projetos de referência para diversas condições climáticas, padrões construtivos e possibilidades de aplicação”, informou a empresa.

No site, a Eternit conta que a telha de concreto comum, não fotovoltaica, dura mais de 40 anos. Para a geração de energia, foi utilizada a tecnologia de silício monocristalino, que tem durabilidade acima de 20 anos. “A vida útil e as condições de garantia da telha fotovoltaica serão divulgadas quando o produto estiver disponível comercialmente”, diz a empresa.

Todos os produtos fotovoltaicos devem atender às normas de segurança e ser projetados e instalados por pessoal qualificado. No caso da Tégula, a utilização da telha de concreto, que não queima e não propaga fogo, além da potência por telha, reduz ainda mais riscos de choque elétrico e incêndio.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.