Transferências por Pix terão limite a partir de outubro

Transferências por Pix terão limite a partir de outubro

24 de setembro de 2021

O Banco Central determinou que os bancos têm até o dia 4 de outubro para estabelecer o limite de R$ 1 mil para transferências e pagamentos realizados por pessoas físicas das 20 às 6 horas. Pessoas jurídicas (empresas) não serão atingidas com a medida. A mudança faz parte de conjunto de medidas para reduzir o risco das pessoas serem vítimas de ações de criminosos, como sequestros relâmpagos.

O limite de R$ 1 mil valerá para operações realizadas via PIX, TED e DOC, além de pagamentos de boletos e compras pelo cartão de débito. Poderá ser alterado a pedido do cliente, através dos canais de atendimento eletrônicos. Porém, a instituição financeira deve estabelecer prazo mínimo de 24 horas para a efetivação do aumento e esse prazo mínimo também precisa entrar em vigor até 4 de outubro.

Até esta data, os bancos também devem oferecer aos seus clientes a opção de cadastrar previamente contas que poderão receber transferências acima dos limites estabelecidos.

Confira dicas para não cair em golpes com o Pix:

  • Confira o remetente dos e-mails e não acesse páginas suspeitas, com endereços curtos ou com erros de digitação;
  • Não clique em links recebidos por e-mail, WhatsApp, redes sociais ou por mensagens de SMS que direcionam o usuário a um suposto cadastro da chave do Pix;
  • Cadastre chaves Pix apenas nos canais oficiais dos bancos, como o aplicativo bancário, internet banking, agências ou através de contato feito pelo cliente com a central de atendimento.
  • Após o cadastro, o BC envia o código para confirmação da chave apenas por SMS (caso a chave cadastrada seja um celular) ou email (se a chave for um email). Nunca por ligação telefônica ou por link recebido em mensagem de texto ou email;
  • Não compartilhe o código de verificação recebido no momento do cadastro da chave do Pix;
  • Não faça cadastro a partir de um contato telefônico de um suposto empregado do banco;
  • Dê preferência ao site do banco ou ao aplicativo;
  • Não forneça senhas ou códigos de acesso fora do site do banco ou do aplicativo;
  • Acesse apenas contas verificadas das instituições financeiras nas redes sociais;
  • Em caso de suspeita, procure o seu gerente ou use os chats dos aplicativos para se informar;
  • Não faça transferências para conhecidos sem confirmar pessoalmente ou por chamada telefônica, pois o contato da pessoa pode ter sido clonado ou falsificado.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.