Setor de serviços cai em julho, mas cresce em relação a 2020 em Goiás

Setor de serviços cai em julho, mas cresce em relação a 2020 em Goiás

14 de setembro de 2021

O volume de serviços em Goiás caiu 2,3% em julho frente a junho, sendo o primeiro recuo depois de três crescimentos consecutivos. Mesmo com a queda, o setor de serviços vem registrando recuperação frente aos impactos causados pelo coronavírus e está melhor que no cenário pré-pandemia. Quando comparado com julho de 2020, o volume de serviços em Goiás apresentou crescimento de 19,5%, sendo a sexta alta consecutiva. No acumulado do ano, o setor avançou 14,7% no Estado. Em 12 meses, cresceu 6,3%. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na contramão de Goiás, o volume de serviços no Brasil avançou 1,1% em julho na comparação com junho. Essa foi a quarta taxa positiva seguida, acumulando no período ganho de 5,8%. Com isso, o setor está 3,9% acima do nível pré-pandemia, em fevereiro de 2020, e também alcança o patamar mais elevado desde março de 2016. Mesmo com o avanço, o setor ainda está 7,7% abaixo do recorde histórico, alcançado em novembro de 2014.

Na comparação com julho de 2020, o volume de serviços avançou 17,8%, quinta taxa positiva consecutiva. No acumulado do ano, o setor cresceu 10,7% frente a igual período do ano anterior. Em 12 meses, ao passar de 0,4% em junho para 2,9% em julho, manteve a trajetória ascendente iniciada em fevereiro deste ano (-8,6%).

O crescimento de 19,5% no volume de serviços em julho deste ano frente ao mesmo mês do ano passado deve-se à atividade de serviços prestados às famílias, que registrou aumento de 146,9%, sendo a quarta alta seguida e acumulando 112,9% nesse período. Com essa série de crescimentos, a atividade presta maior volume de serviços que realizava antes da pandemia de Covid-19, estando 21% acima do patamar de fevereiro de 2020. A atividade apresenta um acumulado de 37% no ano e de 4,8% nos últimos 12 meses, após 16 meses de acúmulo negativo.

Os serviços profissionais, administrativos e complementares tiveram crescimento de 27,2%, 14ª alta consecutiva, uma vez que o setor apresentou crescimento durante as medidas de isolamento social. Assim, já acumula no ano um crescimento de 26,7% e nos últimos 12 meses de 20,9%. O índice de atividades turísticas caiu 1,9% em julho em relação ao mês de junho do ano corrente e foi a primeira queda após três altas consecutivas. Contudo, o setor subiu 115,5% em relação ao mês de julho de 2020 e, com isso, tem acumulado do ano de 38,7%. O acumulado dos últimos doze meses, por sua vez, apresentou o primeiro resultado positivo, 5,8%, em 18 meses. O índice estava negativo desde o início da pandemia (março de 2020).

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.