Indústria goiana é líder no Centro-Oeste, revela IBGE

Indústria goiana é líder no Centro-Oeste, revela IBGE

21 de julho de 2021

A indústria de produtos alimentícios respondeu por 40,2% do valor de transformação industrial de todo o Estado

A indústria goiana é líder na Região Centro-Oeste, com 51,9% das unidades locais, 50,5% do pessoal ocupado, 51,5% dos salários, retiradas e outras remunerações, 48,2% do total da receita líquida de vendas e 47,3% do valor da transformação industrial. Esses dados relativos a 2019 constam da Pesquisa Industrial Anuam Empresa 2019 (PIA Empresa), divulgada nesta quarta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação entre as unidades da Federação, Goiás é o 7º estado com maior número de unidades locais e pessoal ocupado. Já em relação aos salários, retiradas e outras remunerações, à receita líquida de vendas o estado alcançou a 8ª colocação. Na variável valor de transformação industrial, ficou em 10º lugar.

Em 2019, conforme a pesquisa do IBGE, foram identificadas 6.377 unidades locais de empresas industriais com 5 ou mais pessoas ocupadas em Goiás, uma redução de 215 unidades em relação a 2018, que chegou a 6,592. Essas unidades geraram R$ 114,9 bilhões de receita líquida de vendas (aumento de 10,9% em relação a 2018) e pagaram um total de R$ 7,6 bilhões em salários, retiradas e remunerações a um contingente de 227.195 pessoas ocupadas.

Além disso, registraram valor bruto de produção industrial de R$ 109,0 bilhões, ao passo que tiveram R$ 72,5 bilhões em custos das operações industriais. Assim, a atividade industrial goiana gerou um total de R$ 36,5 bilhões de valor de transformação industrial. Carne bovina, álcool e subprodutos de soja lideraram o ranking do valor de produção. Outro dado relevante é que a indústria goiana é responsável por 18,6% da produção de óleo de soja refinado do país.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é óleo-de-soja.jpg
A indústria goiana é responsável por 18,6% da produção de óleo de soja refinado do país

Em 2019, conforme o IBGE, a indústria de transformação foi responsável por 95,3% do valor da transformação industrial em Goiás (R$ 34,8 bilhões), crescimento de 12%, em relação a 2018 (R$ 31,1 bilhões). Dentre as atividades que compõem a Indústria da transformação, a que apresentou maior destaque foi a indústria de fabricação de produtos alimentícios (R$ 14,7 bilhões), que sozinha respondeu por 40,2% do valor de transformação industrial de todo estado (R$ 36,5 bilhões).

Em relação ao número de indústrias por atividade, as unidades de fabricação de produtos alimentícios são maioria no estado. No ano de 2019, havia 1.324 unidades, um aumento de 1,6% quando comparado com 2018. Por outro lado,  o número de unidades locais de confecção de artigos do vestuário e acessórios teve uma redução de 19,3% de 2018 para 2019, indo de 1.391 para 1.122. Em seguida, as indústrias de fabricação de produtos de minerais não-metálicos tiveram aumento de 3,2% em unidades de 2018 para 2019, registrando 639 unidades. A pesquisa destaca as unidades responsáveis pela manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos que registraram alta de 21%, de 2018 para 2019, totalizando 381 unidades.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.