Cooperativas de crédito avançam em Goiás na pandemia

Cooperativas de crédito avançam em Goiás na pandemia

13 de maio de 2021

Ênio Meinen: cooperativas financeiras têm custos menores

Oferecendo crédito com custo menor que os bancos tradicionais, além de acesso mais facilitado, as cooperativas de crédito têm avançado em Goiás durante a pandemia da Covid-19. As grandes instituições, segundo o Sistema Financeiro Nacional (SFN), sofreram redução de 26% em 2020, comparado com o resultado do ano anterior. Já o cooperativismo de crédito obteve melhoria significativa em seus resultados. As cooperativas filiadas ao Sicoob Goiás Central, por exemplo, alcançaram no ano passado R$ 240,8 milhões em receita e ativo de R$ 3,65 bilhões, crescimento de 25,6% em relação a 2019. A carteira de crédito cresceu 18,4%, para R$ 1,88 bilhão. Os depósitos totais somaram R$ 2,4 bilhões, aumento de 10%.

Já as cooperativas filiadas à Central Sicoob Uni cresceram 12% no ano passado em Goiás, em relação ao ano anterior, atingindo receitas de R$ 281 milhões. No último ano, o número de cooperados dessas instituições chegou a 89 mil, acréscimo de 16%. As operações de crédito avançaram 43% em comparação com 2019, superando R$ 5 bilhões.

Este aumento na oferta do crédito, vale ressaltar, foi fundamental para a manutenção de milhares de empresas em Goiás impactadas pela pandemia e as medidas de restrição econômica adotadas no combate ao avanço da Covid-19. Presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira comemora o bom desempenho e destaca a importância das cooperativas de crédito. “Essas instituições têm desempenhado um papel fundamental no setor financeiro brasileiro, atuando de forma altamente profissional, além de balizar os custos financeiros ao oferecer taxas mais competitivas. Com isso, democratizam o crédito, promovem a educação e a inclusão financeira em Goiás e no Brasil”, destaca.

“Em 2020, mesmo em um cenário adverso para a economia, as cooperativas de crédito em Goiás e Tocantins evoluíram nos seus números, reforçando o apoio que prestam às comunidades locais e aos seus associados, cumprindo o propósito de levar justiça financeira aos seus associados”, ressalta Marcelo Baiocchi Carneiro, presidente do Sicoob Goiás Central. Diretor-executivo de Coordenação Sistêmica e Relações Institucionais do Sicoob, Ênio Meinen explica que a política de custos menores nas cooperativas financeiras tem a ver com as características societárias desse segmento, que não visam ao lucro. “Como o usuário dos serviços é também o dono do empreendimento cooperativo, não há porque a margem de contribuição ser expressiva, pois no final o resultado pertence ao próprio cooperado”, frisa.

Levantamento realizado pelo Sicoob aponta que, em 2020, cada cooperado ativo, somando os benefícios da precificação mais em conta e do resultado contábil do Sistema, teve um retorno médio de R$ 3,1 mil ao optar por uma cooperativa como sua instituição financeira. Considerando as cooperativas filiadas à Central Sicoob Uni em toda sua área de atuação, este ganho social foi de R$ 7,1 mil em média por cooperado. “Em momentos de crise, o cooperativismo é mais percebido como importante alternativa para a sociedade, ao oferecer menor custo e promover a inclusão financeira. E, mesmo com toda a adaptação que enfrentamos, os resultados foram surpreendentemente bons”, destacou o Superintendente de Negócios da Central Sicoob Uni, Marco Moisés Oliveira.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.