Goiás Gás acumula prejuízos de R$ 7 milhões

Goiás Gás acumula prejuízos de R$ 7 milhões

31 de março de 2021

GNV deixou de ser vendido na Grande Goiânia desde 2019 por falta do produto

Sem vender um metro cúbico de gás natural desde 2019, a empresa de capital misto Goiás Gás acumula prejuízos de R$ 7,1 milhões. Só no ano passado o resultado negativo foi de R$ 495,6 mil. A companhia foi criada em 2001 com a finalidade de distribuir gás natural canalizado, com exclusividade, em todo o Estado. Tem como sócios o governo de Goiás (17% das ações), a Termogás S/A (42,7%), a Gaspetro/Petrobras (30,4%) e as construtoras Emsa, Goiás Construtora, GAE Construção, Sobrado Construções e Goiarte (2% cada uma). A concessão vigora até 2031, podendo ser prorrogado por mais 30 anos.


A companhia entrou em operação em novembro de 2006, por meio do suprimento de Gás Natural Liquefeito proveniente da cidade de Paulínia (SP), para o Estado. Na época, a expectativa era de que a Goiás Gás pudesse implantar e operar redes de distribuição de gás canalizado, importar diretamente gás natural e executar os serviços de transporte. Uma estimativa da empresa é que cerca de foram instalados kits de GNV em 4 mil veículos, principalmente na Grande Goiânia, que chegou a ter dois postos de combustíveis com a comercialização do produto.


Mas, em dezembro de 2018, o contrato de compra e venda de gás natural da Goiás Gás junto a GNL e Petrobrás foi encerrado, não havendo renovação até o momento. Com isso, todo o estoque foi zerado nos primeiros meses de 2019. Para que a sua operação seja similar à de outras companhias distribuidoras de gás canalizado no Brasil, é necessário garantir o suprimento de gás natural por meio de um gasoduto.


A diretoria da empresa afirma que tem desenvolvido estudos com vistas a implementar rotas viáveis para o transporte do gás natural até Goiás, sem detalhar quais seriam eles. O projeto de implantação de um ramal do gasoduto Bolívia-Brasil foi até aprovado pelo Ibama em 2013, mas não passou disto. Diante disto, a diretoria da Goiás Gás tem se limitado a manter “o programa de otimização de custos/despesas” da companhia. “A Goiasgás está envidando todos os esforços como forma de retomar, o mais breve possível, a distribuição de gás natural canalizado para o Estado. Os acionistas controladores garantem o suporte financeiro da Companhia até a retomada de suas operações”, afirma.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.