Feiras suspensas deixam de movimentar R$ 3,6 bi no Estado

Feiras suspensas deixam de movimentar R$ 3,6 bi no Estado

28 de janeiro de 2021

A Agrotecnoleite Complem, em Morrinhos, deve ainda ser realizada de forma digital

O aumento de casos e óbitos da Covid-19 neste ano deve gerar um prejuízo superior a R$ 3,6 bilhões para a economia goiana. Isso, levando-se em conta apenas quatro feiras do agronegócio goiano realizadas por cooperativas que já decidiram pelo cancelamento, pelo segundo ano consecutivo, de suas edições que estavam marcadas para o primeiro semestre de 2021. A primeira a ser cancelada foi a tradicional feira Tecnoshow Comigo, que estava prevista para abril próximo em Rio Verde. Outras três também tiveram suas edições canceladas: Agrotecnoleite Complem, Feinagro e Fenacampi.


Todas estas feiras são realizadas por cooperativas goianas, que têm decidido pelo cancelamento ou realiza-las de forma digital por causa do novo aumento no número de casos confirmados e óbitos pela Covid-19. O objetivo principal é preservar a saúde dos cooperados, colaboradores e do público em geral até que haja condições mínimas de segurança sanitária para a realização de eventos de médio e grande portes abertos ao público.


“Não são decisões fáceis para as cooperativas e seus cooperados, porque estas feiras já são tradicionais no calendário de Goiás e responsáveis pela geração de milhares de empregos e de bilhões de reais em negócios, além de serem grande difusoras de novas tecnologias e técnicas de gestão com as centenas de palestras realizadas em suas edições. Estes eventos não apenas movimentam o setor cooperativista, mas toda a economia goiana e do Centro-Oeste brasileiro. Parabenizamos os dirigentes das cooperativas, que não titubearam em priorizar a saúde pública, mesmo que isso acarrete significativos impactos econômicos para as suas atividades”, afirma o presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira.


A diretoria da Comigo informou que a decisão difícil de cancelar novamente a Tecnoshow foi necessária “face ao cenário de incertezas que envolve a pandemia causa da pelo coronavírus” no Estado e no País. A organização do evento já estava sendo planejada, com a perspectiva de receber mais de 118 mil pessoas, 3 mil máquinas e equipamentos, 1 mil animais, 150 palestrantes e movimentar R$ 3,4 bilhões em vendas. “O mais importante é manter a união de forças, combater a pandemia, dar atenção especial à saúde das pessoas e continuar a produção de alimentos, como assim tem feito o setor do agronegócio”, frisou a cooperativa. A feira deve voltar a ser realizada em abril de 2022.

Feira digital
Outra feira importante para Goiás é a Agrotecnoleite Complem, que estava prevista para ser realizada em maio próximo, no município de Morrinhos. A direção da cooperativa, por causa da preocupação com o avanço da segunda onda da pandemia, também decidiu suspender a edição deste ano. Em 2020 também já havia sido cancelada. A expectativa era de atrair público de mais de 20 mil pessoas durante os três dias de evento e ultrapassar R$ 120 milhões em negócios.

“Os diretores e os conselheiros analisaram que, mesmo seguindo todos os protocolos de segurança, conforme orientações das autoridades competentes, é de prudência e de responsabilidade social cancelar a décima edição do evento”, informou em nota a Complem. A cooperativa anunciou que estuda realizar a feira, inclusive negócios, de forma digital (internet) ainda neste semestre.


A Cooperativa Mista Agropecuária do Vale do Araguaia (Comiva) também decidiu pelo cancelamento da Feinagro 2021, realizada nos meses de maio em Mineiros (GO), que tinha expectativa para este ano de receber mais de 100 expositores de diversos segmentos, público superior a 11 mil pessoas e movimentar mais de R$ 115 milhões em negócios. Outro evento que deve também ser cancelado pelo segundo ano consecutivo é a Fenacampi – Feira de Negócios Agropecuários, realizada nos meses de junho em Campinorte, no Norte do Estado, com público superior a 3 mil pessoas e movimentação de mais de R$ 5 milhões em negócios. A feira é realizada pela Cooperativa Agropecuária Regional de Campinorte (Coopercampi).

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.