Luxemburgo quer fortalecer negócios com Goiás

Luxemburgo quer fortalecer negócios com Goiás

27 de novembro de 2020

Carlo Krieger destacou as oportunidades logísticas para distribuição de produtos para os grandes centros consumidores da Europa

Luxemburgo quer se aproximar de Goiás e fortalecer os laços comerciais. Esta foi a mensagem do embaixador do Grão-Ducado de Luxemburgo, Carlo Krieger, aos empresários do Estado durante a última etapa da série de webinares Intercâmbio Comercial: Incrementando os Negócios Bilaterais, promovida pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg). Carlo Krieger, destacou as oportunidades logísticas para distribuição de produtos para os grandes centros consumidores da Europa e a liderança de Luxemburgo em finanças verdes, considerando o potencial que o Brasil possui no setor.


Dentre os principais setores da economia luxemburguesa, estão logística, tecnologia da informação e comunicação; tecnologias de saúde, incluindo biotecnologia e pesquisa biomédica; tecnologias de energia limpa e, mais recentemente, tecnologia espacial e tecnologias de serviços financeiros.


O adido comercial e econômico da Embaixada de Luxemburgo no Brasil, Felipe Diniz, apresentou os diferenciais da economia luxemburguesa e as janelas de oportunidades que as empresas goianas possuem para internacionalização de seus negócios. “Considerando a vocação exportadora de Goiás, os modais luxemburgueses podem ser extremamente interessantes, já que podem auxiliar numa logística mais rápida e prática de entrega para outros países”, frisou.


Felipe Diniz reforçou ainda que a economia de Luxemburgo é a mais aberta da Europa e a 3ª mais receptiva do mundo, atrás somente de Singapura e Hong Kong, de acordo com o indicador ICC Open Market. Tal característica atraiu diversas empresas multinacionais para o Grão-Ducado, garantindo um crescimento econômico constante superior à média da União Europeia e gerando um incremento de empregos de mais de 50% nos últimos 15 anos.


“Hoje, Luxemburgo não é somente mercado financeiro. Possui uma economia diversificada e abriga um ecossistema dinâmico de startups, inclusive de negócios baseados na ecossustentabilidade. Esse pilar não é só estratégia, mas um valor da economia luxemburguesa”, disse Diniz, ao sublinhar as oportunidades que o país oferece às jovens empresas inovadoras de todo o mundo.


O presidente da FIEG, Sandro Mabel ressaltou as vocações econômicas do país europeu, que é o segundo maior domicílio de ativos de fundos de investimento do mundo, atrás somente dos Estados Unidos. “Numa política moderna e inteligente, o governo de Luxemburgo concentrou suas atrações de investimento em indústrias inovadoras que se mostraram promissoras no apoio ao crescimento econômico”, observou.


O vice-presidente do CTComex, William O’Dwyer, compartilhou posição semelhante ao enfatizar que Luxemburgo é o segundo maior centro econômico do mundo com grande capacidade na atração de investimentos. Para O’Dwyer, a abertura da Embaixada de Luxemburgo no Brasil – única na América do Sul – cria oportunidades de inserir o país europeu na lista de parceiros preferenciais de Goiás. “Saímos desse webinar com um conhecimento maior da economia do único Grão-Ducado do mundo. Parabenizo a Fieg que, por meio do CIN, tem feito um extraordinário trabalho pelas relações de comércio exterior e internacionais de nosso Estado”, disse.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.