Cervejaria Seresta cresce na pandemia com vendas on-line

Cervejaria Seresta cresce na pandemia com vendas on-line

3 de outubro de 2020

Rodrigo Almeida : “Expandimos nossa equipe e contratamos mais quatro pessoas neste período de pandemia para dar conta dos pedidos e atendimento on-line”

No primeiro semestre deste ano, o valor médio desembolsado para as compras on-line dos brasileiros cresceu, chegando a R$ 427, ante R$ 404 registrado no primeiro semestre do ano passado . Pegando carona nessa onda, a cervejaria goiana Seresta se aventura com vendas on-line, expande mercado consumidor e consegue faturamento superior ao período pré-pandemia. “Expandimos nossa equipe e contratamos mais quatro pessoas neste período de pandemiapara dar conta dos pedidos e atendimento on-line”, explica Rodrigo Almeida.

Rodrigo é ex-aluno do Empretec – programa do Sebrae que estimula empreendedorismo e novas oportunidades de negócios. Ele fez o curso antes de abrir a cervejaria artesanal e conta que já pensava em expandir os canais de venda pela Internet, mas que a pandemia acelerou o processo. A Cervejaria Seresta vendeu no ano passado mais de R$ 1 milhão. Eles optaram por não montar fábrica própria, por isso alugam o espaço em uma cervejaria já existente para produzir.

Sobre o nome, Rodrigo explica que Seresta é uma variação de Serenata, uma tradição trazida ao Brasil pelos portugueses. “Nas serestas grupos de amigos saíam às ruas alegres, cantando e parando nas casas para homenagear as moças na janela. A cervejaria tem esse espírito de alegria, música, cultura, amizade”, explicou.

Além do nome, os rótulos também guardam história. Eles são feitos manualmente, desenhados pelo artista goiano Alexandre Camaleão. O slogan da cervejaria é beba cantando e cada rótulo traz um adjetivo relacionado ao respectivo estilo de cerveja: Puritana (Puro Malte), Leviana (Lager leve), Ciumenta, Weiss com menta, Amargurada (IPA amarga), Soberana e Mística (Hazy IPA). Vão lançar agora mais um rótulo, a Valente, uma Imperial IPA.

Rodrigo e a esposa Camila Carvalho começaram a se interessar por cervejas artesanais em meados de 2000, mas foi depois que presentearam amigos com cervejas feitas por eles – e viram que eles gostaram – que a decisão de empreender ganhou forma. “No final de 2016 fizemos uma cerveja para dar de presente para os padrinhos do nosso casamento. Menos de um ano depois, em 2017, criamos a marca e registramos a empresa”, relembra Rodrigo. Atualmente a cervejaria conta ainda com mais um sócio, Albino Camargo.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.