Goiás recupera uma posição no ranking de competitividade

Goiás recupera uma posição no ranking de competitividade

18 de setembro de 2020

Goiás subiu de 13º para o 12º lugar no Ranking de Competitividade dos Estados de 2020, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), com base nos resultados relativos a 2019. Dos 10 pilares avaliados pela CLP, com 69 indicadores ao todo, Goiás melhorou sua posição em infraestrutura, potencial de mercado e inovação, mas caiu no quesito eficiência da máquina pública, sustentabilidade social, segurança pública e sustentabilidade ambiental. Não ocorreram mudanças nos pilares educação, solidez fiscal e capital humano. No ranking de 2019, Goiás sofreu queda da 10ª para a 13ª (saiba mais aqui) posição.

Considerando a Região Centro-Oeste, Goiás mais uma vez foi único que ficou fora da lista das dez unidades federativas mais competitivas do País. O Distrito Federal se manteve em terceiro, enquanto Mato Grosso do Sul e Mato Grosso ficaram na 6ª e 9ª posições, respectivamente. O ranking, que leva em conta 10 quesitos, com 69 indicadores ao todo, é uma forma de avaliar a gestão pública das 27 unidades federativas do País.

O Governo do Estado, através da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), ressalta que tem realizado “um forte trabalho na atração de grandes investimentos para dentro do território goiano, com adoção de estratégias econômicas que incluem a atração de grandes e médios investimentos associados à melhoria na infraestrutura, ampliação e melhoria dos modais de transporte, com ênfase para o ferroviário e internacionalização do aeroporto de Goiânia, além de estabelecer políticas de incentivos fiscais mais vantajosas para regiões de baixo IDH e financiamentos pelo Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO)”.

Assim como na edição de 2018 e 2019, São Paulo segue na primeira colocação no Ranking de Competitividade dos Estados. Da mesma forma, Santa Catarina permaneceu na segunda posição, Distrito Federal, na terceira, Paraná, na quarta, e Espírito Santo, na quinta. Os Estados do Sudeste, Sul e Centro-Oeste concentram-se na metade superior do ranking, com os Estados do Norte e Nordeste ocupando as últimas posições.

Ceará é o representante do Nordeste mais bem colocado (10ª posição), à frente de Goiás (12ª). E Amazonas é o representante do Norte mais bem colocado (14ª posição). Os três últimos colocados foram Roraima, Piauí e Acre. Nesta edição, Maranhão saiu das últimas posições, passando da 26ª colocação para 23ª.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.

2 thoughts on “Goiás recupera uma posição no ranking de competitividade”

  1. Avatar Zulenio Dias dos Anjos. disse:

    Aos poucos vamos melhorando. Logo estaremos entre os 10.

  2. Já é um alento, mas precisa melhorar muito em muita coisa, principalmente no item educação e saúde!