Estado prevê mais R$ 1 bi de novos investimentos

Estado prevê mais R$ 1 bi de novos investimentos

8 de julho de 2020

Secretário Adonídio: dos R$ 6 bilhões anunciados em 2019 e 2020, cerca de 70% já foram executados

Mesmo em meio à crise econômica causada pela pandemia de Covid-19, a Secretaria de Estado da Indústria e do Comércio (SIC) projeta que o Estado receberá ao menos R$ 1,2 bilhão em novos investimentos privados até o fim deste ano. O valor se somará aos R$ 6 bilhões anunciados ao longo de 2019 e 2020, dos quais, segundo o secretário Adonídio Vieira Júnior, cerca de 70% já foram executados. “Esse valor [R$ 1 bilhão] é o que estamos prospectando com novas empresas [que podem vir para Goiás]. Mas pode ser ainda mais”, afirma.

De acordo com a SIC, desde o início de 2019 foram assinadas 135 cartas de intensão com empresas. O investimento total de todas elas chega a R$ 6 bilhões. Desse montante, aproximadamente R$ 4,2 bilhões já foram efetivados. “Com a pandemia, tivemos alguns atrasos, especialmente de obras. Mas não houve nenhuma desistência”, afirma. Até setembro, mais três plantas devem ser inauguradas. Uma, da Olfar, empresa do setor de alimento e produção de energia (por meio do biodiesel), em Porangatu, no Norte de Goiás. A outra, da Nutrien, que atua no ramo de fertilizantes, em Morrinhos e Cristalina.

Dessa forma, Adonídio Vieira Júnior se mostra otimista com a retomada da economia goiana, que, como em todo Brasil, foi afetada pela pandemia. De acordo com o secretário, isso será possível que a matriz econômica do Estado tem forte alicerce em setores considerados essenciais, como a produção de alimentos, a mineração e o farmacêutico. “Depois de agosto, a retomada deve ser mais forte. Claro, a depender da evolução da pandemia”, afirma.

Balança comercial
Até o momento, a Covid-19 tem impactado menos as exportações goianas que o restante do País. De acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira pela SIC, enquanto as exportações brasileiras caíram 2,68 em junho, em Goiás houve crescimento de 36,3%. Com 762,3 milhões de dólares em exportações e 257,8 milhões de dólares em importações, o saldo da balança comercial goiana foi de 504,4 milhões de dólares no mês. No ano, o superávit da balança é de 2,3 bilhões de dólares.

Em junho, o complexo soja representou 58,2% de todas as exportações de Goiás. O complexo carnes ficou com o segundo posto, com 17,8% do total. Porém, o açúcar foi o produto com maior incremento: 256% em relação ao mesmo mês do ano passado. A China continua sendo o maior comprador de produtos goianos, com 51% do total.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.