Wesley e Joesley são um dos poucos bilionários a ficarem mais bilionários: fortuna cresceu US$ 1,6 bilhão

O mundo tem 2.095 bilionários, dos quais 45 são brasileiros e destes 3 são de Goiás, segundo levantamento anual realizado pela revista Forbes, analisando dados até o dia 18 de março. Os irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, donos da JBS e nascidos em Formosa (GO), viram suas fortunas crescerem US$ 1,6 bilhão (US$ 800 milhões a mais para cada um). Já a fortuna do empresário goianiense João Alves de Queiroz Filho (Júnior), da Hypera Pharma, encolheu US$ 600 milhões.

De acordo com a Forbes, Joesley Batista ocupa 12º lugar, com fortuna de US$ 2,1 bilhões entre os 45 bilionários brasileiros, e o seu irmão Wesley Batista está na 13ª posição também com US$ 2,1 bilhões. Os dois estão na 989º no ranking mundial. Já o empresário João Alves de Queiroz Filho, com US$ 1,2 bilhão, está na 40ª colocação entre os brasileiros mais ricos e em 1.714º lugar na lista mundial.

O banqueiro Joseph Safra, que ocupa o 39º lugar no ranking mundial com uma fortuna avaliada em US$ 19,9 bilhões, foi considerado o brasileiro mais rico. O empresário Jeff Bezos, fundador e presidente da gigante do comércio eletrônico Amazon, é o bilionário mais rico do mundo pelo terceiro ano seguido. Com uma fortuna de US$ 113 bilhões, mantém a posição, apesar de ter dividido sua fortuna no divórcio com sua ex-esposa, Mackenzie Bezos, que recebeu 36 bilhões de dólares em ações da Amazon na separação.

A lista da Forbes registra 58 menos ricaços do que no ranking do ano passado e 226 a menos que nos 12 dias anteriores ao fechamento do ranking, mostrando que nem as pessoas mais ricas do planeta estão imunes à pandemia do coronavírus e às suas consequências. O número de brasileiros caiu em relação à lista de 2019: de 58 para 45. Mais de metade, 51%, dos bilionários viu sua fortuna encolher em relação ao ano passado. Segundo a Forbes, os bilionários concentram cerca de US$ 8 trilhões, US$ 700 bilhões a menos do que em 2019.

A JBS é uma das líderes globais da indústria de alimentos e conta com uma plataforma global de produção diversificada por geografia e por tipos de proteína. A companhia foi fundada em 1953 por José Batista Sobrinho, que iniciou as operações em uma pequena planta com capacidade de processamento de cinco cabeças de gado por dia, na cidade de Anápolis, em Goiás. A JBS conta com mais de 240 mil colaboradores, em unidades de produção ou escritórios em todos os continentes, em países como Brasil, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália, China, entre outros – no Brasil são 130 mil colaboradores, sendo a empresa uma das maiores empregadoras privadas do país.

A Hypera Pharma, maior empresa farmacêutica do Brasil, está instalada no maior complexo operacional farmacêutico da América Latina, localizado em Anápolis, em Goiás. Sediada em São Paulo e listada no Novo Mercado da BM&FBovespa desde 2008, a Hypera Pharma conta com aproximadamente 7,5 mil colaboradores. Está presente em todos os segmentos relevantes do setor. Com posição de liderança em diversas categorias, a empresa atua em três grandes unidades de negócios, líderes nos mercados em que estão presentes: produtos de prescrição, consumer health e similares e genpericos.

OS 15 MAIS RICOS DO BRASIL
1 – Joseph Safra: US$ 19,9 bilhões (Banco Safra)
2- Jorge Paulo Lemann: US$ 10,4 bilhões (Anheuser-Bysh Inbev)
3 – Eduardo Severin: US$ 8,4 bilhões (Facebook).
4 – Marcel Herrman Telles: US$ 6,5 bilhões (Anheuser-Bysh Inbev)
5 – Carlos Alberto Sicupira: US$ 4,8 bilhões (Anheuser-Bysh Inbev)
6 – Alexandre Behring: US$ 4,3 bilhões (3G Capital)
7 – Luciano Hang: US$ 3,6 bilhões (Havan)
8 – Dulce Plugliese da Godoy Bueno: US$ 3,5 bilhões (Amil)
9 – Miguel Krigsner: US$ 3,4 bilhões (Grupo Boticário)
10 – André Esteves: US$ 2,9 bilhões (BTG Pactual)
11 – Abílio do Santos Diniz: US$ 2,3 bilhões (Carrefour S/A)
12 – Joesley Batista: US$ 2,1 bilhões (JBS S/A)
13 – Wesley Batista: US$ 2,1 bilhões (JBS S/A)
14 – Alceu Elias Feldmann: US$ 2,1 bilhões (Fertipar)
15 – Alexandre Grendene Bartelle: US$ 2 bilhões (Grendene)
Fonte: Forbes


Deixe seu comentário