Vendas de veículos caem 18% em março no Estado

Vendas de veículos caem 18% em março no Estado

5 de abril de 2020

Afetadas pela pandemia do novo coronavírus, as vendas de automóveis e comerciais leves registraram queda de 18% em relação a fevereiro em Goiás, de acordo com informações do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos Automotores de Goiás (Sincodive-GO). Foram 5.892 unidades vendidas no mês passado ante 7.166 em fevereiro deste ano. Mesmo assim, as vendas foram 3,2% maiores em relação a março de 2019, quando foram vendidas 5.712 unidades.

O resultado em março frustra a expectativa que o setor tinha de dar uma virada nas vendas em 2020. Antes da pandemia, os executivos em Goiás e no Brasil esperavam que, em março, o mercado mostrasse números ainda mais positivos. Em janeiro, foram comercializados 6.190 automóveis e comerciais leves no Estado, subindo para 7.166 em fevereiro, mesmo com o carnaval e padronização das placas de veículos do Mercosul. Para março, a expectativa era de alcançar 8,5 mil unidades. Agora, como não há previsão de fim da crise, espera-se que o ano seja mesmo de queda, mas ainda sem clareza sobre a magnitude do tombo.

No Estado, quando considerados todos segmentos – automóveis, comerciais leves, motocicletas, caminhões, ônibus, implementos rodoviários e outros -, as vendas registraram queda de 21,77% no mês de março quando comparadas com fevereiro de 2020.

No país, as concessionárias de veículos tiveram em março o menor volume de vendas para o mês desde 2006. Foram 163,5 mil unidades vendidas, em soma que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, segundo balanço da Fenabrave, que reúne as revendedoras espalhadas pelo País. O número de março, se comparado a igual mês do ano passado, representa queda de 21,8%. As vendas também caíram em relação a fevereiro – mês mais curto e que teve o feriado do carnaval – a uma taxa de 18,6%.

O tombo no terceiro mês do ano fez o resultado acumulado do ano aprofundar a piora do mercado, com retração de 8,1% – no primeiro bimestre, a contração havia sido de 1%. No trimestre, as vendas somaram 558 mil unidades. Apesar de março ter tido o menor resultado desde 2006, o trimestre não regrediu tanto e voltou a níveis de 2018.

A pandemia do coronavírus, que chegou ao Brasil no fim de fevereiro, começou a afetar a venda de veículos na segunda quinzena do março, em especial na última semana. Na primeira quinzena de março, a média diária da venda de veículos leves era de 10,2 mil unidades. No fechamento do mês, o ritmo diário caiu para 7 mil unidades.

Segmentos
No Brasil, as vendas de veículos leves, que representam 95% do mercado total, somaram 155,8 mil unidades em março, queda de 21,9% em relação a março do ano passado e de 19,1% na comparação com fevereiro. No trimestre, os emplacamentos totalizam 532,5 mil unidades, baixa de 8,1% ante igual intervalo de 2019.

Entre os pesados, os caminhões registraram 6,4 mil emplacamentos, retração de 15% em relação a março do ano passado e de 0,4% na comparação com fevereiro. Nos primeiros três meses do ano, foram vendidas 20,1 mil unidades, contração de 5,6% sobre o primeiro trimestre do ano passado.

No caso dos ônibus, as vendas atingiram 1,2 mil unidades no terceiro mês do ano, queda de 35,5% sobre o número de igual mês do ano passado e recuo de 29,6% na comparação com fevereiro. No trimestre, são 5,2 mil unidades vendidas, baixa de 14,5%.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.