Enquete por amostragem realizada junto aos associados da Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL) mostra que 53,1% dos empresários preferem que a abertura do comércio aconteça de forma gradativa (com escalonamento). Outros 36,1% disseram ser melhor abrir todo o comércio, enquanto 10,8%, querem manter as lojas fechadas. Amostragem revela ainda que a grande maioria (91,8%) deseja voltar às atividades assim que acabar a quarentena estipulada em decreto do governo de Goiás, em vigor até o próximo dia 4 de abril (sábado).

Grande parte dos entrevistados ouvidos (60,8%) disse acumular prejuízos superiores a 50% em função da paralisação das atividades. A maioria (96,9%) acredita que os prejuízos serão ainda maiores caso as medidas de isolamento permaneçam. E, apenas 33,5% das empresas, afirmaram possuir condições financeiras de manter suas atividades caso a quarentena se prolongue por 30 dias ou mais.

As medidas propostas pelo governo federal, que dizem respeito a incentivos financeiros para a manutenção dos negócios em todo o país, além de ajuda aos trabalhadores, foram percebidas de forma positiva pela maioria dos entrevistados (74,7%). Já quando questionados sobre as medidas do governo estadual, que compreendem principalmente a quarentena, menos da metade dos empresários (41,8%) disse concordar.

A maioria dos empresários não pretende demitir seus empregados nesse momento (74,2%). Porém, 40,7% dos entrevistados disseram possuir apenas 15 dias de fôlego financeiro para manter seus colaboradores. Entre os entrevistados, 12% acreditam que haverá retomada da economia em menos de seis meses; 31,4% acreditam que haverá uma retomada em mais de seis meses; enquanto 44,8% acreditam que a economia somente voltará aos trilhos em mais de um ano.

 

PRINCIPAIS RESULTADOS

Gostaria de abrir o comércio depois de passado o prazo do decreto
Sim – 91,8%
Não – 8,2%

De que forma?
Abrir gradativamente – 53,1%
Abrir todo o comércio – 36,1%
Não abrir – 10,8%

Prejuízos até agora
Mais de 25% – para 23,7% dos entrevistados
Mais de 50% – para 60,8% dos entrevistados

Manutenção das atividades
Por 15 dias – 52,6%
Por 30 dias ou mais – 33,5%

Retomada da economia
Em mais de seis meses – 31,4%
Em mais de um ano – 44,8%

Possibilidade de aumento da Covid-19 em Goiás
Provável – 50,5%
Muito provável – 24,2%
Pouco provável – 24,3%


Deixe seu comentário