A Secretaria da Economia prevê que nos próximos meses haverá aumento da inadimplência de contribuintes goianos. A afirmação é do superintendente de Recuperação de Crédito da pasta, Leonardo Meneses, ao falar sobre o pagamento de débitos de ICMS, IPVA e ITCD cujas parcelas vencem nesta quarta-feira (25/03). Ao todo, 31,3 mil parcelamentos vão vencer neste dia. Encontram-se nesse universo, 21,9 mil contribuintes que negociaram suas pendências fiscais na Receita Estadual. A carteira para este mês é de R$38 milhões e a inadimplência é de 5%.

“Para este mês o impacto em relação ao recebimento desses créditos não será tão significativo assim. De qualquer forma a inadimplência vai aumentar, mesmo que em menores proporções. Entretanto, para o mês de abril não tem como prever. Temos que aguardar como será o recebimento desses créditos agora, para fazer uma estimativa para o próximo mês”, disse Menezes.

No total, são 515,4 mil parcelas de débitos tributários que correspondem a mais de R$ 1 bilhão. A Secretaria de Economia ressalta que neste momento 3.565 contribuintes correm o risco de perder o parcelamento caso não efetuem o pagamento, de pelo menos uma das parcelas. Os contribuintes que não quitarem as parcelas negociadas, na data do seu vencimento, perdem os descontos nas multas (98%) e nos juros (50%).

O governador Ronaldo Caiado anunciou na semana passada medidas para amenizar os impactos econômicos causados pelo isolamento social, entre elas a abertura de crédito emergencial e condições excepcionais no fornecimento de água e energia elétrica. “Serão liberados R$ 500 milhões para empresas de pequeno e médio porte; a Saneago não fará cortes; solicitamos às empresas de internet que alonguem o prazo de pagamento das faturas, e à Enel, que não corte a energia”, disse.


Deixe seu comentário