A Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), que já beneficiou mais de 6 mil empresas em todo o País, chega a Goiânia para desenvolver trabalho com a Gyntec Academy e a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação de Goiás (Assespro-GO), com a participação da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio), viabilizando cursos de qualificação em tecnologia. A abertura das atividades acontece em 10 de fevereiro, a partir das 15 horas, com a presença do vice-presidente da entidade, Diones Lima, no Hub Gyntec, no Setor Goiânia 2.

A Gyntec Academy sediará os programas e treinamentos da Softex que serão voltados não somente para o empreendedor, mas também para a formação e qualificação de times. “A transformação digital está apenas começando. É preciso investir em qualificação de mão de obra e na cultura tecnológica desde a base dos estudos. Tecnologia não é o futuro, mas o presente”, afirma o co-founder da Gyntec Academy, Marcos Bernardo, ao lembrar que Goiânia tem se consolidado no ecossistema de startups, mas tem potencial de crescimento.

“Não podemos esquecer de atualizar nossa estratégia para as melhores práticas e aproveitar mais as vantagens competitivas em Goiás. É necessário valorizar as empresas que fazem inovação e melhorar nossa educação na formação do capital humano em níveis internacionais”, afirma Marcos Bernardo.

A Softex realiza ações de promoção à competitividade por meio de formação em tecnologias disruptivas como Internet das Coisas (IoT), edge computing, blockchain e Indústria 4.0. Recentemente, o Ministério da Ciência e Tecnologia alocou R$ 22 milhões em um programa gerido pela Softex para preparo pessoas para as novas tecnologias.

A Associação é uma Organização Social Civil de Interesse Público (OSCIP), sem fins lucrativos com sede em Brasília. A entidade coordena o “Sistema Softex”, que beneficia mais de 6 mil empresas em todo o território nacional por meio de uma rede formada por 23 agentes regionais distribuídos por 13 Estados brasileiros e no Distrito Federal, que trabalham em articulação com a iniciativa privada e com os governos estaduais e municipais, centros acadêmicos e instituições de fomento.


Deixe seu comentário