Faturamento da indústria fecha 2019 com queda de 0,8%, aponta CNI

Faturamento da indústria fecha 2019 com queda de 0,8%, aponta CNI

4 de fevereiro de 2020

Apesar dos sinais de continuidade na recuperação da economia brasileira, a indústria voltou a registrar retração no ano passado. Dados divulgados na segunda-feira (3) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostram que o faturamento real do setor recuou 0,8% em 2019, na comparação com o ano anterior. O porcentual já leva em conta a inflação no período. Somente em dezembro, houve queda de 1% do faturamento em relação a novembro, na série de ajustes sazonais. Em relação a dezembro de 2018, houve leve alta de 0,1%.

Segundo a pesquisa Indicadores Industriais, as horas trabalhadas na produção encerraram o ano de 2019 com queda 0,5%, na comparação com 2018. De acordo com a pesquisa, em 2019, as horas trabalhadas registraram altas mensais em apenas três meses e queda em oito. O mesmo ocorreu com os indicadores do mercado de trabalho. Apenas a utilização da capacidade instalada registrou leve alta de 0,1% na comparação com 2018.

Para a CNI, apesar dos avanços observados em relação a 2018, a indústria enfrenta dificuldades para manter um ritmo mais forte e sem interrupções de retomada da atividade. A expectativa para 2020 é que o setor mantenha uma tendência mais clara de recuperação e que a agenda para impulsionar a produtividade continue.

O nível de utilização da capacidade instalada (UCI) ficou em 77,5% em dezembro, com queda de 0,5 ponto percentual em relação a novembro, na série dessazonalizada. Apesar da queda, segundo a CNI, a utilização da capacidade instalada de dezembro de 2019 é 0,4 ponto percentual superior à registrada no mesmo mês de 2018. A UCI média no ano também registra alta de 0,1% na comparação com a média de 2018.

O emprego diminuiu 0,1% em dezembro frente a novembro, na série com ajuste sazonal. No acumulado do ano, o indicador registra uma queda de 0,3%. Ainda na série dessazonalizada, a massa real de salários teve uma pequena alta de 0,1% em dezembro frente novembro, e encerrou o ano com redução de 1,9% na comparação com 2018.

O rendimento médio real do trabalhador caiu 1,3% em dezembro em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal. No ano, acumulou queda de 1,5% em relação a 2018. (Com agências)

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.