Cresce o otimismo com a retomada do crescimento

Cresce o otimismo com a retomada do crescimento

30 de janeiro de 2020

O Índice de Confiança da Indústria avançou em janeiro e atinge o maior valor desde março de 2018

O ano começou com maior otimismo em relação a uma recuperação mais consistente da economia brasileira em 2020. É o que apontam sondagens realizadas neste mês pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) nas indústrias, no comércio e no setor da construção civil. Essa combinação de resultados mostra que o cenário de recuperação gradual persiste, mais ainda depende de sinais mais fortes do mercado de trabalho e da confiança dos consumidores.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 1,5 ponto em janeiro, para 100,9 pontos, o maior valor desde março de 2018. Em médias móveis trimestrais, o indicador aumentou pela quarta vez consecutiva, atingindo 99,1 pontos em janeiro. “O resultado da sondagem de janeiro mostra que a confiança inicia 2020 mantendo a tendência de recuperação iniciada em outubro de 2019, apesar dos empresários ainda estarem insatisfeitos em relação ao nível de demanda atual. O ânimo dos empresários tende a melhorar no primeiro semestre, mas sua sustentação depende da evolução da demanda interna”, diz a economista Renata de Mello Franco, da FGV/IBRE.

Em janeiro, a confiança subiu em 13 dos 19 segmentos industriais pesquisados. O resultado deste mês é atribuído à melhora das expectativas dos empresários. O Índice de Expectativas (IE) avançou 2,8 pontos, para 102,0 pontos, o maior valor desde junho de 2018. A variação de 4,6 pontos do indicador que mede as perspectivas sobre a evolução do ambiente de negócios nos próximos seis meses, para 103,5 pontos, foi o que mais contribuiu para a alta do índice. Houve crescimento da proporção de empresa prevendo melhora da situação dos negócios nos próximos seis meses, de 36,8% para 44,0%, e queda na proporção das que preveem piora, de 8,9% para 8,5% do total.

Já o Índice de Confiança do Comércio (ICOM) subiu 1,3 ponto em janeiro, ao passar para 98,1 pontos, o maior nível desde fevereiro de 2019. “2020 inicia com alta da confiança do comércio influenciada pela melhora das expectativas que voltaram a subir depois de um período de espera dos empresários no final do ano passado. Por outro lado, os indicadores de situação atual que vinham apresentando resultados mais positivos no final de 2019, recuaram em janeiro. Essa combinação de resultados mostra que o cenário de recuperação gradual persiste, ainda dependente de sinais mais fortes do mercado de trabalho e da confiança dos consumidores”, avalia Rodolpho Tobler, da FGV.

O Índice de Confiança da Construção (ICST) avançou 2,1 pontos em janeiro, para 94,2 pontos, atingindo maior nível desde maio de 2014. Pela oitava vez consecutiva, o índice regista alta em médias móveis trimestrais, passando de 89,9 pontos em dezembro de 2019 para 91,9 pontos.

“O primeiro mês do ano sinaliza o que deve ser a dinâmica dominante ao longo de 2020: o aumento do protagonismo do segmento de edificações, resultante da melhora do mercado imobiliário residencial no ano passado. As pesquisas realizadas em 2019 mostraram alta dos lançamentos e vendas, que começam a se traduzir em obras e, portanto, a impactar os indicadores de atividade setorial. A sondagem captou essa percepção mais favorável em relação à atividade recente. Ainda há um longo percurso para recuperar o patamar de atividade anterior à crise, mas as expectativas já mostram empresas otimistas com as tendências dos negócios nos próximos meses”, afirma Ana Maria Castelo, coordenadora de Projetos da Construção da FGV.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.