Após chegar ao shopping, Vira Lata Hot Dog começa a abrir franquias

Após chegar ao shopping, Vira Lata Hot Dog começa a abrir franquias

21 de janeiro de 2020

Vinícius Henrique e a Kombi transformada em food truck: “O Vira Lata Hot Dog começou na mesa de um bar.”

Uma brincadeira entre amigos, que começou em uma mesa de bar, que se transformou em negócio. Esse pode ser o resumo do Vira Latas Hot Dog, que teve início em 2003, fornecendo cachorros-quentes em eventos e hoje tem duas unidades próprias, uma inaugurada há pouco mais de um mês no Passeio das Águas Shopping. O próximo passo é abrir a primeira franquia, até abril, no Araguaia Shopping, e a segunda em outro shopping, cujas negociações estão adiantadas. Além delas, outros investidores também já entraram em contato.

Além da unidade no Passeio das Águas, o Vira Latas Hot Dog tem outra na Avenida T-63 (na porta da Kawasaki), no Setor Bela Vista, em Goiânia. Ao invés do carrinho tradicional desse tipo de sanduíche, a Kombi transformada em food truck chama a atenção pelo despojamento. Nela, uma pessoa fica no caixa, na posição que seria ocupada por um motorista, e dois funcionários cuidam da produção dos sanduíches e da entrega dos pedidos.

O cardápio é enxuto e aposta em produtos de alta saída. São três tipos de cachorro quente, que custam de R$ 12 a R$ 17, três sabores de refrigerantes e dois de sucos de frutas em lata. Segundo Vinicius Henrique, proprietário e responsável pelas receitas, a intenção é que o cliente não se perca entre muitas opções e que a qualidade seja mantida nos produtos.

A inauguração da unidade do Passeio das Águas Shopping repete a soma de acaso e senso de oportunidade que acompanha o empresário desde o início. Ele conta que foi a administração do centro comercial que o procurou. “Quando a pessoa se identificou, achei que era uma brincadeira, disse que não tinha interesse e desliguei o telefone”, conta. Depois, resolveu retornar a ligação e descobriu que a proposta era séria.

Já no shopping, a administração lhe ofereceu várias salas. Mas ele bateu o pé e insistiu que queria um espaço nos corredores para colocar uma Kombi. E é ela que funciona como um chamariz para os clientes – no dia em que o Empreender em Goiás esteve no local, havia fila de compradores.

Vinicius Henrique conta que, em dezembro, primeiro mês de operação no local, foram vendidos 12 mil cachorros-quentes. Na unidade do Setor Bela Vista, são 2 mil por mês. “Na T-63, funcionamos das 18 horas à meia-noite, de segunda a quinta-feira. No fim de semana, fazemos eventos. No shopping, abrimos todos os dias, das 10 às 22 horas”, ressalta. Por isso, são seis funcionários no Passeio das Águas e três na “matriz”.

Negócio

O movimento e o estilo do ponto do shopping despertaram o interesse de um empreendedor em ter uma franquia no Vira Latas Hot Dog. “Ele me procurou, disse que queria abrir algum negócio para a mulher. Em poucos dias, formatei o modelo e já assinamos o contrato. E também há negociação avançada para que ele abra outra franquia em outro shopping”, conta o empresário.

Outras pessoas têm procurado Vinicius Henrique interessadas em abrir franquias. O investimento inicial é de R$ 100 mil, o que incluiu a Kombi totalmente equipada (o grill, os tubos de molhos e outros equipamentos são importados dos Estados Unidos), o treinamento dos funcionários e o sistema de gestão informatizado. Não há cobrança de royalties, mas o franqueado tem de adquirir os produtos fornecidos Vinicius Henrique e pagar aluguel de R$ 2,5 mil por mês.

Por falar em produtos, o pão e os dois tipos de molho são feitos pelo próprio Vinicius Henrique. A salsicha, que chama a atenção pelo tamanho (150 gramas) é de um fornecedor de Maringá, no Paraná. “Estava em Brasília quando vi uma salsicha mais grossa que o normal. Busquei contato com o fabricante, para ver se ele conseguia fazer uma do mesmo diâmetro, mas com 15 centímetros. Ele se tornou meu fornecedor há dois anos e essa salsicha é um dos diferenciais do nosso hot-dog”, conta.

Vinícius Henrique: “Temos duas unidades próprias. Até abril, teremos a primeira unidade franqueada no Araguaia Shopping.”

Brincadeira

Como dito no início deste texto, o Vira Lata Hot Dog começou na mesa de um bar. Vinicius Henrique conta que um amigo iria fazer um evento e precisava de alguém que fornecesse o alimento. “Disse a ele que faria. Dois dias depois, ele me procurou e eu nem lembrava mais que havia feito o acordo. Mas aceitei, pois, na época, eu tinha uma gráfica que estava praticamente falida”, lembra.

O pior nem foi o susto. Vinicius Henrique nem cozinhar sabia. Por isso, optou pelo cachorro-quente, mais simples de preparar. No evento, um encontro que iria mudar a vida dele. Um dos participantes pediu a ele um “vira-lata”. “O quê?”, perguntou Vinicius. “Um cachorro-quente”, respondeu o homem.

A conversa ainda iria render. Ao perceber que o cliente, ao comer, derrubava todo o recheio, decidiu montar o hot-dog invertido: com a salsicha por cima. Esse formado chamou a atenção de outro cliente, que gostou do cachorro-quente e o convidou para um novo evento. Vinicius topou e o cliente perguntou o nome de seu negócio, para colocar no material de divulgação.

Depois de titubear um pouco, ele soltou: “É Vira Lata Hot Dog”. E foi assim que a empresa foi batizada. Daí para os 14 mil hot-dogs vendidos em dezembro, sem contar os eventos, foi um processo de aperfeiçoamento de receita e de administração do negócio. Hoje, até o pão é de fabricação própria. “Não consegui nenhum fornecedor que não use conservantes”, explica.

A preocupação, agora, é como manter o segredo dos molhos. “Como terei de fornecer para os franqueados, terei de pensar como fazer sem passar a receita para alguém”, diz.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.