r em

Goiás foi o Estado que mais fechou vagas no mês de novembro no Brasil, ao demitir 4.587 trabalhadores, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Ministério da Economia. O saldo de novembro decorre de 45.555 admissões e 50.142 desligamentos.

As demissões foram lideradas pelo agronegócio (-3.472) e pela indústria de transformação (-2.926), construção civil (-616), serviços (-167) e extrativa mineral (-119). Com 1.341 demissões, Cristalina liderou os municípios que mais dispensaram trabalhadores, seguida de Goianésia com 744; Morrinhos, 405; Santa Helena, 189, e Rio Verde, com 139. No ano, Goiás está com saldo positivo de 37.502 vagas e, em 12 meses, com 23.268 empregos criados.

Mato Grosso foi o segundo Estado com pior desempenho no País, com 2.437 fechamento de vagas, e Mato Grosso do Sul ficou em terceiro lugar, com 850 demissões.

Brasil
Puxado pelo bom desempenho dos setores de comércio e serviços, o mercado de trabalho brasileiro criou 99.232 empregos com carteira assinada em novembro, de acordo com dados do Caged. Esse foi o oitavo mês consecutivo de abertura de vagas formais e o melhor resultado para novembro desde 2010, quando foram abertas 138.247 postos de trabalho. Em novembro do ano passado, houve abertura líquida de 58.664 vagas, na série sem ajustes.

No acumulado de janeiro a novembro de 2019, o saldo do Caged foi positivo em 948.344 vagas, o melhor desempenho para o período desde 2013, quando a abertura de vagas chegou a 1,546 milhão, na série com ajustes. Em 12 meses até novembro, houve abertura de 605.919 postos de trabalho.

Salário
No País, o salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada teve alta real de 0,96% em novembro de 2019 ante o mesmo mês de 2018, para R$ 1.592,26, segundo dados do Caged. Na comparação com outubro deste ano, porém, houve queda de 0,74%, informou o Ministério da Economia. O maior salário médio de admissão em novembro ocorreu na extração mineral, com R$ 2.830,40, influenciado pelas contratações da Petrobras. Já o menor salário médio de admissão foi registrado na agropecuária, com R$ 1.372,93.


Deixe seu comentário