Sérgio Habib: “Não temos pressa para o início da produção de carros da JAC Motors no Brasil. Isso é para 2020”

No próximo dia 18 completam-se dois anos do anúncio da instalação da fábrica da JAC Motors em Goiás, com a promessa de investimentos de R$ 200 milhões e geração de 820 empregos diretos e indiretos para produzir até 35 mil veículos ao ano em Itumbiara, onde seria montado inicialmente o SUV T40. Mas o projeto de instalação da fábrica da JAC Motors em Itumbiara não saiu do papel e, tão cedo, deve ser retomado.

Motivos não faltam. Em novembro de 2018, pouco mais de um ano após o anúncio pomposo no Palácio das Esmeraldas, a JAC Motors, com dívidas de R$ 500 milhões, entrou com pedido de recuperação judicial, que foi homologado em setembro de 2019. Para piorar a situação, recentemente, o governo de Goiás anunciou mudanças nos programas de incentivos fiscais, que também afetarão as montadoras instaladas e as que têm intenção de se fixarem no Estado.

Questionado pelo EMPREENDER EM GOIÁS sobre a retomada do projeto da fábrica no Estado, o Grupo SHC, responsável pela comercialização dos veículos da marca no Brasil, respondeu por meio da assessoria de imprensa que, “sob orientação jurídica, deve priorizar questões financeiras relacionadas ao processo de recuperação judicial. Outros investimentos previamente anunciados serão reprogramados oportunamente”.

Mas, recentemente, o presidente do Grupo SHC, Sérgio Habib, anunciou intenção de terceirizar parte dos processos produtivos da JAC Motors com a Caoa e com a Mitsubishi, sem detalhar como estão as negociações. A propósito, nem mesmo os diretores das duas montadoras têm conhecimento das intenções do presidente Grupo SHC. As duas empresas têm fábricas no Estado: a Caoa produz veículos das marcas Chery e Hyundai em Anápolis, enquanto a Mitsubishi fabrica veículos das marcas japonesas Mitsubishi e Suzuki, em Catalão.

É a mesma conversa de 18 de abril de 2018, quando Sérgio Habib anunciou que a produção do SUV T40 e de outros veículos da marca em Goiás seria realizada por meio de uma parceria com o Grupo HPE, representante da Mitsubishi Motors e da Suzuki no Brasil. , montagem e acabamento do T40 seriam feitos em Itumbiara e os serviços de pintura e soldagem da carroceria realizados na fábrica da Mitsubishi , em Catalão. Mais uma vez, tudo ficou na conversa.

Como também não deu em nada a fábrica da JAC Motors em Camaçari, na Bahia, com promessas de investimento de R$ 1 bilhão. O lançamento da pedra fundamental em 26 de novembro de 2012 teve até um modelo J3 enterrado no terreno como uma cápsula do tempo e dentro dele foram colocados objetos como iphone, lata de Coca-Cola, geleia e 2 mil mensagens. Mas o carro desapareceu misteriosamente. O fato é que o prazo para início da produção dos carros da JAC Motors no Brasil, que já foi 2014, 2016, 2018 e 2019, foi adiado mais uma vez. “Não temos pressa. Isso é para 2020”, anunciou o executivo, em recente entrevista. Será?

Nos nove primeiros meses do ano, a JAC Motors vendeu 1.880 unidades no Brasil, incluindo os cinco recém-lançados veículos elétricos: três SUVs, uma picape e um caminhão de 6 toneladas. Atualmente, a JAC Motors comercializa seus veículos em 17 concessionárias e também conta com 17 oficinas credenciadas, inclusive uma em Goiânia.


Deixe seu comentário