A colheita da safra de inverno impulsionou o nível de atividade na região Região Centro-Oeste, de acordo com o BC

A atividade econômica da região Centro-Oeste avançou 2% no trimestre encerrado em agosto, ante o trimestre finalizado em maio, superando o desempenho das regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul. A informação é do Boletim Regional do Banco Central (BC), divulgado nesta sexta-feira ( 8), ao avaliar que está em curso uma recuperação gradual da economia, mas que, nas diferentes regiões do País, existe um processo de expansão mais sustentado.

No documento, o BC pontuou que a colheita da safra de inverno “impulsionou o nível de atividade na região Região Centro-Oeste, não apenas pelo efeito direto do setor, como também pelos desdobramentos das atividades associadas à cadeia de valor do agronegócio, especialmente os segmentos de transporte e comércio”.

A instituição afirmou ainda que são esperados impulsos da indústria de alimentos nos próximos meses, “à medida em que houver o processamento de parte da safra”.

Outras regiões

De acordo com o Banco Central, a atividade econômica da região Norte avançou 0,8% no período. O desempenho foi marcado pela retomada do dinamismo no segmento de indústria extrativa, que havia apresentado recuo no trimestre até maio.

A região Sudeste registrou avanço de 0,6%, puxado, conforme o BC, pelo “crescimento consistente do comércio e pelas as evoluções moderadas dos mercados de trabalho e de crédito, haja vista a estabilidade da produção industrial e do volume de serviços prestados”.

No caso da indústria, a avaliação do BC foi de que “a retomada da produção extrativa no trimestre – com forte alta na extração de petróleo – condicionou a estabilidade, tendo em vista a redução na transformação (automotiva e metalurgia)”.

Já a atividade econômica da região Nordeste cresceu 0,3% no trimestre encerrado em agosto, ante o trimestre finalizado em maio. Os indicadores evidenciam ritmo de expansão mais moderado comparativamente às demais regiões. “O desempenho ocorre em cenário de expansão do crédito, neutralizado, parcialmente, pela retração do parque fabril e das exportações”, avaliou o BC.

A atividade econômica da região Sul avançou 0,2% De acordo com o BC, o nível de atividade na região manteve o processo de recuperação gradual, apesar de registrar o menor ritmo de expansão entre as regiões no trimestre encerrado em agosto.

“O resultado reflete, em parte, o menor efeito positivo das safras de verão, cujas colheitas foram majoritariamente apropriadas nos trimestres anteriores, e o impacto negativo das reduções da produção industrial – após quatro trimestres de crescimento – e da prestação de serviços”, avaliou o BC.


Deixe seu comentário