Itla Almeida: “O Colégio ALFA atuará a partir de quatro pilares: trabalho, ciência, cultura e tecnologia”

O Grupo José Alves (GJA) entrará no próximo ano no segmento de ensino médio com a abertura do Colégio ALFA. Um dos maiores grupos empresariais do Estado, com fábrica de refrigerantes e cervejas, não é a primeira vez que investirá no ramo de ensino. Há 20 fez a sua primeira incursão no ramo por meio da Faculdade ALFA, hoje Centro Universitário Alves Faria (UNIALFA), e depois investiu na aquisição da Faculdade Autônoma de Direito (FADISP), em São Paulo.

O Colégio ALFA será instalado na Avenida Mutirão com a T-9, no Setor Bueno, em Goiânia. De acordo com a coordenadora pedagógica Itla Almeida, tem o objetivo de preparar os estudantes para o mercado de trabalho e para obterem êxito em processos seletivos como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “O projeto nasce inovador e ancorado em metodologias ativas de ensino”, frisa.

O Colégio ALFA atuará a partir de quatro pilares: trabalho, ciência, cultura e tecnologia. Para isso, contará com parceiros, em diferentes áreas e adotará métodos de ensino que colocam o aluno como protagonista no processo de ensino-aprendizagem. “A escola já nasce com seu Projeto Pedagógico alinhado com as 10 competências que estão na Base Nacional Comum Curricular (BNCC)”, ressalta Itla, referindo-se ao documento que é referência para a elaboração dos currículos escolares.

Os alunos, por exemplo, terão aulas de inglês todos os dias e de espanhol, três vezes por semana. Eles também acessarão laboratórios virtuais de Física, Química e Biologia e contarão com aulas de Educação Financeira. No campo da robótica, os estudantes também irão ter contato com a cultura maker, baseada em um ambiente de colaboração entre grupos e pessoas. “Esse trabalho está alinhado com os 17 objetivos da ONU (Organização das Nações Unidas) para o desenvolvimento sustentável”, frisa.

Já por meio da “Escola da Inteligência”, do professor Augusto Cury, serão trabalhadas as habilidades socioemocionais, relevantes para o mundo do trabalho e para vida em sociedade.

Braço educacional do Grupo José Alves, a UNIALFA também estará presente no Colégio ALFA por meio dos chamados módulos universitários. “Os professores dos mestrados realizarão diálogos reflexivos sobre temas atualizados”, explica. As metodologias ativas, como o PBL, sigla em inglês para aprendizagem baseada em problemas, darão aos estudantes a oportunidade de desenvolverem projetos focados na busca por soluções. “Desde o Ensino Médio, esses alunos irão trabalhar em projetos e resolução de problemas. Isso será rotineiro, o que irá desenvolver neles um senso crítico mais apurado”, reflete.

Formação
Itla lembra que os estudantes – em geral adolescentes ainda em formação – são submetidos durante o Ensino Médio a pressões que envolvem a escolha da carreira e a aprovação em concorridos certames. O foco apenas nas seleções, pondera Itla, faz com que a formação integral seja, muitas vezes, negligenciada.

“Não podemos enxergá-los apenas como um rosto no outdoor. É necessário apoiar, incentivar. Nosso foco é olhar o ser humano de forma integral”, descreve. A coordenadora Pedagógica cita problemas que decorrem da pressão por resultados, como a ansiedade, a depressão e o estresse. “É preciso ensinar o aluno a lidar com isso e vencer”, destaca.

Com 57 anos de atividades, o GJA atua no segmento industrial com a fabricação e distribuição dos produtos Coca-Cola para os Estados de Goiás e Tocantins, no envasamento da Água Mineral Crystal Lia, na produção de embalagens PET, na fabricação de medicamentos, com a Vitametic, bem como no segmento imobiliário por meio da NL Negócios Imobiliários, entre outros.


Deixe seu comentário