“Vão desindustrializar o Estado e mandar para casa milhares de trabalhadores”, diz Mabel

Ao tomar conhecimento da rejeição do requerimento para que fosse falar à CPI dos Incentivos Fiscais, da Assembleia, o presidente da FIEG, Sandro Mabel, disse que é uma atrocidade que estão fazendo com as indústrias instaladas em Goiás. “Vão desindustrializar o Estado e mandar para casa milhares de trabalhadores”, frisou, ao reagir à decisão dos deputados Humberto Aidar (MDB) e Vinícius Cirqueira (PROS) de não aprovarem a participação dele na CPI, sob a alegação de que ele contra a Comissão.

Mabel não poupou críticas ao deputado Humberto Aidar, ao responsabilizá-lo pelas milhares de demissões que devem ocorrer “por causa da política suicida que está espantando os empresários de virem para Goiás e da saída dos que estão aqui, além de humilhar diretores e presidentes de empresas”

O presidente da FIEG voltou a citar o exemplo das indústrias automobilísticas que se instalaram em Goiás beneficiadas pelos incentivos fiscais. “Serão 7 mil trabalhadores demitidos somente no setor automotivo e estas empresas deixarão Goiás. Assim também, deputado Humberto Aidar, o senhor está fazendo coma indústria farmacêutica e com a indústria de leite, que geram milhares de empregos. Elas também vão embora, como tantas outras de vários setores”, frisou.

Mabel voltou a cobrar sua participação na CPI, ao lembrar que foi um dos pioneiros na implantação da política de incentivos ficais no Estado. “Fico com o coração sangrando ao ver o deputado Humberto Aidar destruindo as nossas indústrias com uma CPI sem pé nem cabeça, cujo objetivo não sei qual é, de ficar chamando uma a uma das empresas”, afirmou.

Sem meias palavras, disse textualmente que “quer dar uma aula sobre incentivos fiscais” ao deputado Humberto Aidar para entender a importância deles para o desenvolvimento de Goiás. “Os seus eleitores vão ter vergonha do senhor quando verem o desemprego que vai causar em Goiás. Não sou eu quem perde com a minha não convocação. Quem perde é Goiás por eu não ir aí para falar sobre a importância dos incentivos. Mas eu irei procurar um a um dos deputados para explicar sobre o suicídio que está se cometendo com este tipo de CPI”, frisou.


Deixe seu comentário