Com a intenção de promover o próprio País aos brasileiros, o Ministério do Turismo e a iniciativa privada lançaram o projeto Investe Turismo e Goiás será contemplado com 2 das 30 rotas nacionais. O projeto terá investimento de R$ 200 milhões, provenientes do Sebrae, sendo que serão destinados R$ 1,3 milhão para fomentar o turismo em duas regiões goianas. Lançado nesta quinta-feira (05/09) em Goiânia, o Investe Turismo reuniu empresários, autoridades, artistas e especialista no segmento.

Goiânia, Cidade de Goiás e Pirenópolis compõem a rota Caminho de Cora, já Cavalcanti e Alto Paraíso, a rota Chapada dos Veadeiros. As rotas turísticas receberão ações organizadas em quatro linhas de trabalho, que vão do fortalecimento da governança a melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco especial nas micro e pequenas empresas; marketing e apoio à comercialização, por meio de campanhas, produção de inteligência mercadológica e participação em eventos estratégicos; e a atração de investimentos e o apoio ao acesso a linhas de crédito e fontes de financiamento.

Dentre os critérios utilizados para seleção das rotas, estão: a participação de municípios incluídos no Mapa Brasileiro do Turismo 2018; ter destinos já promovidos em âmbito nacional pelo Ministério do Turismo e pelo menos um consolidado no mercado internacional; ter patrimônios mundiais da humanidade, eleitos pela Unesco. Também foram considerados aspectos como acesso, conectividade, venda conjunta e existência de projetos de consolidação das rotas como produto turístico.

O ministro Marcelo Álvaro Antônio disse que Goiás não poderia ficar de fora do programa por possui diversos atrativos. “Vamos elevar o turismo goiano ao patamar que o estado e o Brasil merecem”, disse. Afirmou ainda que o Estado ainda pode ser contemplado numa segunda etapa do Investe. A aplicação do montante (R$ 1,3 milhão) em Goiás se dará por meio de um processo já definido para as capacitações de todo o trade turístico dos municípios selecionados. “Tudo será feito por meio da experiência do Sebrae”, diz o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral.

Fabiana Oliveira, do Ministério do Turismo, disse que o projeto foca principalmente os pequenos negócios. “Quatro mil empresas são públicos-alvo no Brasil”. O acesso a fontes de financiamento e linhas de crédito também estão previstos, por meio do BNDES e de bancos de desenvolvimento como Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), e outros regionais e estaduais. “Gerar ambiente propício ao surgimento de novos negócios também é alvo do programa”, acrescentou.

Superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho, ressaltou que a instituição é um agente de capacitação. “Os empresários locais precisam ser reconhecidos e o turista será nosso principal divulgador do potencial turístico goiano”, acrescentou. Em Goiás, o projeto abrangerá 150 micro e pequenas empresas (MPEs) e microempreendedores individuais (MEIs).

“Temos a Embrapa e o Sebrae juntos na elaboração de ações para diferenciar e modernizar o turismo em Goiás. Isso é o que o governo federal está fazendo”, disse o governador Ronaldo Caiado. A prefeita da Cidade de Goiás, Selma Bastos, espera que o projeto fortaleça o potencial do município. Ela comenta que a sociedade turística na região é forte, devido a história da poetisa Cora Coralina, mas necessita de maior desenvolvimento. “É uma iniciativa que chega para somar e inovar”.


Deixe seu comentário