Prefeito Roberto Naves: novo Daia pretende atrair mais investimentos para Anápolis

Anápolis deve ganhar no próximo ano um segundo distrito industrial, que está sendo chamado de Novo Daia, a ser administrado pela prefeitura. Segundo município com a maior economia de Goiás, perdendo apenas para a capital, Anápolis tem perdido terreno para Aparecida de Goiânia (que já possui três distritos industriais) na atração de investimentos privados, especialmente na área industrial. Há quase dez anos não consegue atrair uma grande indústria por falta, principalmente, de espaço.

O Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia), que já tem quase 50 anos e é administrado pelo Estado, não tem mais capacidade física de receber novos empreendimentos. O governo estadual não tem conseguido cumprir a promessa de expandir a área do Daia, que fica na saída Sul de Anápolis. Aliás, a discussão no momento é em relação às irregularidades na comercialização e uso de áreas já cedidas para empresas se instalarem no distrito administrado pelo Estado.

O prefeito Roberto Naves decidiu, então, viabilizar por conta própria a implantação de um novo distrito industrial em Anápolis, na Região Norte da cidade, às margens da BR-153. Para isto, apresentou um projeto autoriza a prefeitura trocar área pública de 18 hectares, avaliada em R$ 4,5 milhões, por extensa área privada de 19 alqueires, avaliada em R$ 4,3 milhões, na Região Norte, já dentro da zona urbana da cidade, nas margens da BR-153. A operação não causará nenhum ônus financeiro ao município. A implantação do novo distrito industrial de Anápolis está em fase de elaboração pela prefeitura e terá capacidade para receber mais de 100 novas empresas.

O projeto já foi enviado para a Câmara Municipal, onde foi aprovado em primeira votação. A segunda votação, apenas para referendar, deve ser realizada nesta semana. Presidente da Câmara, Leandro Ribeiro (PTB) afirma que o projeto do novo Daia marca um novo ciclo de desenvolvimento econômico para Anápolis. “A prefeitura tem feito a sua parte, com a desburocratização de alvarás e licenças municipais, para atrair novos investimentos privados à nossa cidade. A construção de um novo distrito industrial e a implantação de uma política municipal de incentivos fiscais, que ainda está em elaboração, vão reforçar este ciclo de desenvolvimento para Anápolis”, diz.

O prefeito diz que a preferência pela Região Norte contempla a política de descentralizar o desenvolvimento econômico da cidade, concentrado mais na Região Sul, onde inclusive está localizado o Daia. Isto vai facilitar também a mobilidade de milhares de trabalhadores. “Vamos criar vida própria a partir do Daia municipal e o avanço do município se dará em novo ritmo”, afirma Roberto Naves.


Deixe seu comentário