Urbano Júnior, empresário, estilista e modelista, além de especialista em customização e modelagem, faz sucesso por inovar nas criações de roupas com jeans

O relatório de negócios promissores do Sebrae de 2018 aponta o setor de confecções de roupas personalizadas entre os de maior expansão em Goiás. Urbano Júnior é empresário goiano, estilista e modelista, além de especialista em customização e modelagem e sabe bem das oportunidades desse mercado. Apaixonado pela ideia do jeans, ele inovou. “Utilizamos o jeans nas criações de roupas sob medida para o público feminino com muito sucesso. Tudo isso em um universo totalmente industrializado”, disse.

Elisângela Mota de Melo é consultora e guia de vendas, além de empresária. Ela participa, desde setembro, de palestras e painéis do Sebrae Fashion Business, projeto do Sebrae que oferece ações de valorização do empreendedorismo voltado ao segmento da moda no Estado. Na palestra sobre ‘Vitrina’, ela expandiu suas ideias. “Vi novas formas de decorar e sair do habitual. Pretendo por em prática as dicas, com a decoração da vitrina para o Natal, e também nas fotos da vitrina que serão usadas em vendas online das peças da loja”, disse.

Moda Goiana

A Região da 44, que representa o segundo maior pólo confeccionista do Brasil, movimenta em torno de R$ 580 milhões por mês em vendas, e recebe média de 350 ônibus de compradores de todo o país mensalmente, com acréscimo nos períodos de alta temporada para o setor.

O faturamento anual de quase R$ 7 bilhões coloca a Região da 44 na quinta posição no ranking de Produto Interno Bruto (PIB) municipal do Estado. Os dados foram levantados pelo EMPREENDER EM GOIÁS e confirmados pela Associação Empresarial da Região da 44 (AER44). O montante só perde para o PIB de Goiânia (46,6 bilhões), Anápolis (R$ 13,3 bilhões), Aparecida de Goiânia (R$ 11,5 bilhões) e Rio Verde (R$ 8,0 bilhões), conforme dados do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Sócio Econômicos, da Secretaria de Gestão e Planejamento (IMB/Segplan).

Elisângela Mota de Melo, consultora, guia de vendas e empresária, aproveitou o que aprendeu no Sebrae Fashion Business para melhorar a decoração da vitrina da loja

O Estado de Goiás ocupa a terceira posição de maior produtor de algodão do país, segundo dados de 2016 da Abrapa, além da sexta posição no ranking nacional dos maiores fabricantes s de vestuário, produzindo cerca de 60 milhões de peças mensais e atraindo compradores de todo o Brasil. Também é o segundo maior produtor de jeans do país, segundo dados do IEMI, de 2016. Os grandes polos industriais de confecção estão nas cidades de Catalão, Pontalina, Taquaral, Inhumas, Jaraguá, Goianira e Aparecida de Goiânia.

De acordo com Sinroupas, as confecções são a principal vocação econômica em mais de 20 municípios, num raio de mais 300 quilômetros de distância da capital goiana. E segundo o Sindicato das Indústrias do Vestuário do Estado de Goiás (Sinvest), Goiás conta com 2,5 mil confecções habilitadas. São cerca de 60 milhões de peças de vestuário produzidas por mês, sendo que mais de 70% são jeans. A produção de Goiás com o tecido abastece o mercado de todos Estados do Brasil, além dos Estados Unidos, Europa e países asiáticos.

Sebrae Fashion Business

A Regional Metropolitana Goiânia do Sebrae Goiás estruturou o Programa Sebrae Fashion Business (SFB), uma ação de empreendedorismo voltada ao segmento da moda que, ao longo do segundo semestre de 2018, realiza diversas atividades. O objetivo é “empacotar” diversos produtos e serviços que o Sebrae já possui em seu portfólio com a temática da moda.

Um grande evento marcou o início dessa programação, o ‘Lançamento do SBF e E a Moda Como Vai?’. A cada mês, foram realizadas programações especiais para dar sustentação ao cronograma de capacitações, que mesclam a atuação de credenciados locais com grandes nomes do empreendedorismo na moda do cenário nacional.


Deixe seu comentário