Sivaldo Alves é dono de uma loja de material elétrico em Orizona, município a 136 quilômetros de Goiânia, onde também presta serviço como eletricista. Há 13 anos, viu na Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) a chance de obter empréstimo a juros baixos para ampliar o alcance de sua atividade. Procurou a instituição e obteve o primeiro financiamento. De lá para cá já foram sete.

Sivaldo Alves já está no sétimo financiamento. Acaba de pegar R$ 40 mil para investir na compra de equipamentos e material para a loja de material elétrico

O mais recente deles este ano, quando recebeu a aprovação de empréstimo no valor de R$ 40 mil, recursos que ele irá investir na compra de equipamentos e material para a loja. Atualmente, Sivaldo é responsável pela geração de sete vagas de trabalho. “Consegui investir na minha atividade graças à GoiásFomento, que oferece juros baixos e, além de tudo, ainda tem o bônus de adimplência, que reduz ainda mais a taxa”, diz o microempresário.

O microempresário está entre os milhares de clientes da instituição goiana. A atuação da GoiásFomento está alicerçada em operações de capital de giro inferiores a R$ 50 mil, destinadas majoritariamente a empresas de micro e pequeno porte do setor do comércio. Mas empresta até R$ 450 mil, com juros a partir de 0,5% ao mês (índice referente ao Crédito Produtivo) e com prazo para pagamento que pode chegar a 60 meses.

Neste ano, a instituição completa 18 anos de funcionamento. Em todo este período, foram injetados mais de R$ 673 milhões na economia goiana, bancando 22 mil contratos, principalmente em Goiânia, região de Anápolis, Sudeste do Estado e Entorno do Distrito Federal, permitindo a geração e manutenção de quase 60 mil empregos.

Hoje o crédito da GoiásFomento é majoritariamente tomado por micro e pequenos empresários, profissionais liberais e trabalhadores autônomos. A inadimplência entre os clientes, que em 2016 chegou a 22%, hoje está em 7,7%, graças a uma política de renegociação de créditos em atraso e à constituição de grupos de trabalho com foco específico na inadimplência de grandes devedores.

Reconhecimento

Além de integrar a política econômica do governo de incentivo aos donos de pequeno negócio e de geração de emprego, este trabalho está sendo apresentado a outras agências brasileiras. Em 16 de agosto , o presidente em exercício da GoiásFomento, Guto Medeiros, esteve no Rio de Janeiro onde se encontrou com diretores da Agência de Fomento do estado, a AgeRio. Na agência fluminense, conheceu o trabalho desenvolvido pela instituição e apresentou as linhas disponibilizadas pela agência goiana.

A mais procurada hoje em Goiás é a linha Crédito Produtivo, que disponibiliza até R$ 50 mil, com juros de 0,5% ao mês, carência de até 12 meses e prazo para pagamento de até 60 meses. Há linhas que atendem diversos segmentos como os profissionais liberais, motoristas de táxi e piscicultores.

“Também temos linhas para atender clientes que desejam instalar sistema de captação solar em suas empresas, diminuindo o consumo de energia elétrica”, explica Guto Medeiros ao falar da ação que integra o programa estadual Goiás Solar. “Queremos um mercado que aproxime fornecedores de projetos sustentáveis, envolvendo eficiência energética e energia renovável”.

Para pleitear empréstimo, o cliente deve estar livre de qualquer restrição fiscal ou financeira. O interessado deve ir até a Agência de Fomento de Goiás, no Centro da capital, ou procurar os parceiros no interior do Estado (Sebrae, associações comerciais e industriais, sindicatos etc). A lista completa de parceiros pode ser conferida no endereço www.goiasfomento.com.br. Confira o quadro abaixo com as linhas disponíveis.


Deixe seu comentário