8 etapas para abrir seu próprio negócio

8 etapas para abrir seu próprio negócio

3 de agosto de 2017

Ter o próprio negócio é o sonho de milhares goianos, mas as dificuldades não são poucas depois de decidir qual empresa vai abrir. É preciso persistir e avançar várias etapas antes de cortar a fita de inauguração. O EMPREENDER EM GOIÁS cita as 8 principais etapas. Confira:

01) Plano de negócio
O grande erro na maioria das pessoas que vão empreender é fazer isto impulsivamente, sem um plano de negócio que defina o público alvo, o mercado que vai atuar, a estrutura e o investimento necessários, canais de venda, pontos fortes e os que precisam ser melhorados, objetivos, etc. Uma rápida pesquisa na internet se encontra vários modelos de planos de negócio, mas é recomendado ajuda de especialistas (consultores do Sebrae são uma boa alternativa).

02) Cálculo de custos
É preciso que se tenha em mente que, para abrir um negócio, haverá custos antes mesmo daqueles do dia a dia de uma empresa, como as taxas da junta comercial e da emissão do alvará, que variam de acordo com o ramo de atuação. Consultar um contador (até porque você precisará de contratar um) pode ajudar nesta etapa.

03) Contrato social
Para toda empresa funcionar é imprescindível que se elabora um contrato social com informações como nome, endereço e atividade, capital social (valor ou bens investidos), qual a relação entre os sócios e como se dá a divisão dos lucros. Geralmente o registro de um contrato social pode ser agilizado procurando o sindicato da categoria da empresa, sendo que o mesmo pode possuir um posto avançado da junta comercial. Com isso, todo esse processo pode ser finalizado em até 24 horas.

04) Definir o regime tributário
Hoje três são basicamente três: Simples, Presumido ou Real. A opção pelo tipo de tributação que a empresa utilizará deve ser feita até o início do próximo ano, mas as análises devem ser realizadas com antecedência para que se tenha certeza da opção, diminuindo as chances de erros. Apesar de muitos pensarem que o melhor é o Simples, existem casos que esse tipo de tributação não é o mais interessante.

05) Estrutura
Além de definir o local onde será o empreendimento, é necessário também que se adquira toda estrutura para o funcionamento da empresa e isso dependerá de cada ramo de atuação, do maquinário ao material de escritório. Sobre o ponto comercial será importante observar também se adequa ao público que pretende atingir e as diretrizes estabelecidas pela prefeitura para o local.

06) Registros e licenças
Hoje a burocracia é tanta para empresas que a maioria não possui todos os registros e licenças necessários para o funcionamento, um risco jurídicos, como o habite-se do imóvel, regras de ocupação de solo, alvará de funcionamento, pagamento de taxas de funcionamento, dentre outras licenças necessárias a depender da atividade da empresa.

07) Contrato de trabalho
Após a seleção e contratação de funcionários, será necessário elaborar o contrato de trabalho, definir salários e benefícios, ver qual o melhor regime de trabalho e regularizar o mesmo junto ao INSS.

08) Contabilidade
Todo negócio necessita de uma contabilidade, que será responsável por gerar as informações imprescindíveis para a empresa esteja em dia com os órgãos públicos, pelo cálculo de impostos que a empresa deverá pagar, bem como a análise da situação contábil do negócio.

O portal Empreender em Goiás é uma iniciativa privada com a missão de incentivar a abertura e o crescimento de empresas. Contamos com os melhores parceiros para gerarmos notícias, análises, pesquisas, serviços e oportunidades de negócios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não será publicado.