O desejo de muitos empreendedores é alcançar o sucesso unindo duas peças primordiais em qualquer negócio: qualidade e produtividade. Para alguns, agregar esses dois termos na prática pode ser impossível. Contudo, uma metodologia criada no Japão, depois da Segunda Guerra Mundial, prova que as palavras podem coexistir e alavancar um país e até mesmo uma empresa, e o melhor, de forma simples.

A Metodologia 5S ficou reconhecida mundialmente por conferir qualidade total aos processos organizacionais, visando ainda o aumento de produtividade. O objetivo do programa é fazer uma mudança geral na cultura organizacional da empresa. Para isso, cada colaborador se torna responsável pela melhoria do ambiente de trabalho e das atividades que executa. Assim, todos ganham, empresas e profissionais que evoluem conjuntamente com a aplicação de novas metodologias.

Cada ‘S’ da metodologia representa as 5 palavrinhas em japonês que dão sentido a prática, são elas: Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke. Na tradução literal, significam senso de utilização, de organização, de limpeza, de saúde e de autodisciplina.

Senso de Utilização
Nesta etapa é necessário abrir mão daquilo que não é essencial. Além disso, é preciso ter bom senso na escolha dos materiais, ferramentas e equipamentos necessários para desenvolver as tarefas. Com isso, os ganhos vão desde redução de custos até mesmo facilidade de limpeza e manutenção.

Senso de Organização
Já nesta fase, o objetivo é organizar as ferramentas do cotidiano para que possam ser acessadas de maneira ágil. A mudança pode contribuir para redução do estresse no dia a dia, tendo em vista que não haverá mais dificuldade de encontrar o material utilizado no trabalho. Para contribuir com a organização, há maneiras de catalogar, separar e guardar os elementos fundamentais para as atividades.

Senso de Limpeza
Um ambiente de trabalho saudável livre de sujeira é propício para a produtividade. Pontos como pisos, armários, gavetas e mesas devem estar devidamente organizados e limpos, favorecendo o bom desempenho das atividades laborais. A sujeira, contudo, pode ultrapassar a questão física e se estender para o relacionamento levando em consideração a honestidade, respeito e a verdade.

Senso de Padronização e Saúde
Como o próprio nome diz, a partir desta etapa são fixados padrões para conferir um ambiente propício à produtividade. Manter em ordem os ambientes coletivos como refeitórios, banheiros, salas de trabalho também são fundamentais para contribuir para o bom desempenho de atividades.

Senso de Autodisciplina
Por fim, este senso exige que cada colaborador realize uma autogestão, focada em resultados e no comprometimento com suas atividades mesmo que não haja cobrança direta. A aplicação desta etapa na rotina de trabalho contribui para as relações humanas e o cumprimento de prazos e procedimentos operacionais e administrativos.


Deixe seu comentário