Anúncio do investimento foi realizado com o governador Caiado, que garantiu toda agilidade para viabiliza-lo no Entorno do DF

A empresa J Fleury Assessoria e Consultoria Imobiliária assinou protocolo de intenção com o governo de Goiás para investir R$ 90 milhões na instalação do Distrito Industrial Sete Curvas, em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal. A previsão é gerar 3 mil empregos diretos e indiretos com a implantação do complexo que será construído em área de 99 hectares, às margens da rodovia BR-060. Ao terminar toda a infraestrutura, o grupo ficará responsável por fazer a atração de indústrias e empresas na área de logística, tecnologia, confecção e serviços. O espaço terá terrenos de 500 a 50 mil metros quadrados.

“Não tem gesto maior de atendimento aos problemas sociais do que dar emprego ao cidadão”, disse o governador Ronaldo Caiado. Ele garantiu agilidade, no que depender do governo de Goiás, para a instalação das novas empresas no Estado. E determinou que, respeitando as regras e exigências legais, todas as secretarias devem conceder o mais breve possível as autorizações necessárias aos novos empreendimentos.

Para o diretor-presidente do grupo empresarial, Juliano Fleury, a região da BR-060 já tem vários projetos e cases de sucessos. “O outlet é um deles, mas não viemos para concorrer, viemos para somar”, disse. O empresário afirmou que conceito do empreendimento é diferenciado e terá uma diversificação de áreas de atuação para quem investir no distrito industrial.

“Estamos trazendo um polo de atração, através do condomínio, além do segmento de indústria, comércio, serviços, tecnologia”, frisou Fleury. Disse que está marcado o pré-lançamento para 13 de julho, no 2º Fórum de Desenvolvimento Econômico de Santo Antônio do Descoberto. Com o loteamento da área, estarão disponíveis no local espaço para abrigar até 70 empresas.

Secretário de Indústria e Comércio, Wilder Morais disse que Santo Antônio do Descoberto tem a terceira menor renda per capta do Estado, apesar de ser uma cidade com 70 mil habitantes. “A região do Entorno de Brasília não tem sequer um terço do investimento de que precisa para crescer”, disse. Presidente da Adial Goiás, Otávio Lage Filho ressaltou que esses novos investimentos trazem desenvolvimento e qualidade de vida. “É uma beleza a gente ver as pessoas acreditando no Estado e investindo”, disse.

Com essa assinatura, já são 44 empresas que manifestaram interesse de investir no Estado nestes primeiros seis meses do ano, com a expectativa de investimentos na ordem de R$ 2,3 bilhões e previsão de geração de 25 mil empregos diretos e indireto, segundo dados do governo de Goiás. Entretanto, para que estes investimentos se tornem realidade, é necessário que o Estado autorize ainda a concessão de incentivos fiscais. Assim que estas empresas estiverem operando, haverá incremento anual de R$ 400 milhões de reais na arrecadação do ICMS, segundo estimativas do próprio governo estadual.


Deixe seu comentário