As Pretas Neiva e Josi posam com o trailer, que tem ponto fixo na Rua GB 14 com Avenida Goiânia, no Jardim Guanabara 2

Quase sete meses depois de receber a visita do apresentador Luciano Huck, as irmãs empreendedoras da Tapioca das Pretas preparam-se para consolidar uma nova fase na empresa, criada há quatro anos no Jardim Guanabara 2, em Goiânia. “Nossa meta é chegar a (vender) 200 unidades por dia”, dizem as sorridentes vendedoras, informando que a média hoje é de 80 tapiocas/dia.

Além da nova “cara” depois do programa da TV Globo, que rendeu à dupla uma cozinha completa, um trailer, um carro e uma tenda móvel, a Tapioca das Pretas ganhou também consultoria de profissionais do ramo com dicas valiosas para fazer o pequeno negócio deslanchar. “Antes, a gente tinha a visão de que andando pelas ruas é que venderíamos bem, não entendíamos que o ponto é fundamental para fidelizar o cliente”, disse Neiva Sousa, a “Preta Neiva”, como gostam de ser chamadas, orgulhosas da raça.

Mais velha da dupla com “Preta Josi” (Josi Albuquerque), Neiva fala de uma das primeiras e mais importantes mudanças no conceito do negócio, que ganhou ponto fixo na Rua GB 14 com Avenida Goiânia, numa calçada do comércio do mesmo bairro onde começaram, em 2015. “Foi com muito sonho, esforço e improviso, mas seguimos acreditando que a gente não vende só tapioca, vendemos uma experiência de alegria também”, diz Josi, a mais desinibida da dupla. Nessa época, vendiam apenas 30 guloseimas/dia.

Com o ponto fixo e a nova estrutura personalizada da colorida marca (com produção visual ofertada pelos patrocinadores do programa Caldeirão do Huck), o cardápio da Tapioca das Pretas também mudou. Na verdade, enxugou de 36 para 14 opções. E elas passaram a ofertar a própria matéria-prima da iguaria para o cliente levar para casa: a goma da tapioca. O aumento nas vendas trouxe também a necessidade de mais mão de obra e elas já contam com duas funcionárias, uma no trailer e outra na produção da cozinha.

Sempre sorridentes as Pretas Josi e Neiva atendem cliente no trailer doado pelo apresentador Luciano Huck

Cardápio afro-personalizado

O batismo de nomes de mulheres pretas inspiradoras nas opções de sabores segue a mesma ideia inicial das irmãs. Personalidades negras como a ex primeira-dama norte-americana Michelle Obama, a cantora Elza Soares, a atriz Sheron Menezzes ou a ex vereadora carioca Marielle Franco dão nome a diferentes tipos de tapioca. “A que mais sai é a da Sheron”, citam sobre a tapioca que leva recheio de carne de sol, muçarela e tomate.

“É gente que sempre admiramos, que nos lembram de ter sempre força, garra, persistência e coragem”, falam sobre um lema inscrito inclusive no próprio cardápio e que traz também nomes de pessoas importantes para elas de dentro da própria família, natural de Porto Alegre do Tocantins. “Preta Josi” veio para Goiânia em 2011, enquanto a irmã chegou em 2015, ano em que começaram o negócio.

Outra meta das irmãs é levar a tenda a eventos fechados, como casamentos, festas de aniversário e confraternizações diversas. Acham que pode ser mais rentável do que levar o trailer a espaços públicos da cidade. “Já tentamos isso, na festa de Trindade, e não foi uma experiência boa. Queremos crescer, quem sabe adquirir mais um ponto, mas vamos com os pés no chão”, dizem.

Como são boas comunicadoras, as redes sociais têm funcionado como ferramentas aliadas na atração de clientes e impulsionamento de vendas. “Divulgamos bem no Facebook e Instagram e recebemos pedidos pelo Whatsapp”, concluem dizendo que fazer entregas em domicílio também está nos planos da dupla.


Deixe seu comentário