A indústria goiana de medicamentos HalexIstar teve um crescimento de 11,2% em suas receitas líquidas no passado, somando R$ 360,2 milhões. Em 2017 tinha sido de R$ 324 milhões. Entretanto, o custo com os produtos vendidos pela empresa cresceu 15,1%, para R$ 155,6 milhões, e as despesas administrativas aumentaram 32,1%, para R$ 85,9 milhões. Com isto, o resultado final da indústria foi um lucro de R$ 97,7 milhões em 2018, com redução de 5,9% em relação ao ano anterior.

A HalexIstar está instalada em área de 47 mil m2, em Goiânia, conta com uma filial em São Paulo (SP) e uma unidade no em Fortaleza (CE), empresa Isofarma, e outra unidade no Sul, a empresa Medicone. A empresa é fruto de uma fusão, em 1970, de duas empresas de medicamentos: a indústria Istar (fundada em 1959) e o Laboratório Halex (fundado em 1967), sob a denominação de Laboratório Halex Istar Ltda. Após a fusão, deu-se início à construção da atual sede, às margens da BR-153, em Goiânia.

Em 2008 a HalexIstar adquiriu a Indústria Medicone, referência no mercado de produtos em silicone para uso hospitalar e, em 2016, recebeu aporte (os valores não foram revelados) e ganhou como sócio o fundo americano HIG Capital. Nessa nova etapa, foi viabilizada a aquisição da indústria farmacêutica Isofarma, líder no segmento de soluções parenterais de pequeno volume. A produção da HalexIstar é voltada a mais de 2 mil clientes no País, incluindo hospitais e laboratórios. Com atuação em um segmento essencial, a companhia ainda sofre menos os efeitos da crise econômica.


Deixe seu comentário