Puxadas pelo segmento de tecidos, vestuário e calçados, cujas vendas em março deste ano cresceram 34,7% em relação ao mesmo mês do ano passado e 38,4% frente a fevereiro, o oitavo mês consecutivo de alta, e a maior taxa da atividade para o mês no País, as vendas do comércio varejista de Goiás registraram crescimento de 0,8% frente a fevereiro de 2019 e 0,2% em comparação a março de 2018.

Os números divulgados pelo IBGE comprovam o avanço do segmento confeccionista no Estado, com polos em diversas cidades do interior – Aparecida de Goiânia, Trindade, Jaraguá, Pontalina, Taquaral e Goianésia – e o crescimento do comércio da Região da 44, em Goiânia, que se tornou referência nacional em compras. Essa atividade acumula em 2019 avanço de 28,6% e nos últimos 12 meses crescimento de 12,7% em Goiás.

O comércio varejista de Goiás alcança o sexto mês consecutivo de crescimento no volume de vendas, quando comparado ao mesmo mês do ano anterior, acumulando no ano alta de 3,9%. Já o comércio varejista ampliado (que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção) registrou aumento de 0,8% em março de 2019, quando comparado com março de 2018, a nona taxa positiva seguida, acumulando em 2019 um avanço de 5,5% e nos últimos 12 meses crescimento de 4,3%.

Também contribuíram para o aumento das vendas no comércio os segmentos de outros artigos de uso pessoal e doméstico (15,5%), acumulando no ano alta de 27,1%; e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,1%), com crescimento acumulado de 4,8% em 2019. O volume de vendas da atividade goiana de combustíveis e lubrificantes permaneceu estável em relação ao mesmo mês do ano anterior.

A atividade varejista goiana de Livros, jornais, revistas e papelaria atinge em março de 2019 sua 27ª taxa mensal negativa consecutiva (-57,3%), quando comparada ao mesmo mês do ano anterior. A atividade, em Goiás, já acumula no ano de 2019 recuo de 54,3%, maior variação negativa do país. Registraram também recuo no volume de vendas, em março de 2019, no estado de Goiás as atividades: Móveis e eletrodomésticos (-10,5%); Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-7,4%); e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-3,0%).


Deixe seu comentário