Goiás ocupa a 7ª posição no ranking entre os Estados com o maior número de microempreendedores individuais (MEIs), quase chegando a casa dos 285 mil cadastros (284.463), segundo dados do Portal do Empreendedor do Governo Federal. Somente nos três primeiros meses deste ano, 14.693 microempreendedores individuais iniciaram suas atividades nas maiores cidades goianas. Nos últimos 12 meses, o número de cadastros aumentou quase 20% (19,9%). Embora alto, este índice ficou um pouco inferior ao do crescimento nacional, que foi de 22%.

O maior número de cadastros de microempreendedores individuais está em Goiânia (77.223), seguido de Aparecida de Goiânia (20.453), Anápolis (17.016), Rio Verde (7.751) e Luziânia (6.718). No Brasil, o Portal do Empreendedor registra 8.154.678 cadastros de microempreendedores individuais. O maior número deles concentra-se em São Paulo (2.168.194), seguido dos Estados do Rio de Janeiro (947.643), Minas Gerais (937.213), Paraná (503.163), Rio Grande do Sul (500.655) e Santa Catarina (328.961).

O programa, que em 2019 completa 10 anos, foi lançado para incentivar a formalização de pequenos negócios e de trabalhadores autônomos como vendedores, doceiros, manicures, cabeleireiros e eletricistas, entre outros, a um baixo custo. Mas, com a crise do mercado de trabalho e aumento do trabalho por conta própria, tem se transformado também em opção de ocupação temporária, de “bico” ou do chamado “empreendedorismo por necessidade”.

Perfil
Em Goiás, a exemplo do que ocorre em todo o País, estatísticas mostram que a maior concentração de MEIs está em pessoas com 31 a 40 anos de idade. A maioria (50,6%) dos novos empreendedores já tem o ponto fixo de seu negócio, mas 22,7% trabalham vendendo seus produtos/serviços de porta a porta e outros 10,7%, embora tenham o seu local fixo, trabalham fora da loja.

O comércio de artigos do vestuário é o principal segmento dos microempreendedores individuais de Goiás, seguido de cabeleireiros, serviços de obras de alvenaria, de lanchonetes e de comércio de bebidas. De acordo com o Sebrae, no Brasil os serviços de entrega rápida estão entre as atividades de MEIs em alta e com a maior expansão no número de registros nos últimos meses. Em Goiás, são 1.740 cadastrados nesta atividade. As outras atividades que estão em crescimento são as relacionadas a vendas e marketing direto, serviços de beleza, serviços domésticos, transportes e pequenos reparos.

Pelas regras do programa, podem ser MEI negócios que faturam até R$ 81 mil por ano (ou R$ 6,7 mil por mês) e têm no máximo um funcionário. O registro de MEIs permite ao microempreendedor ter CNPJ, a emissão de notas fiscais, o aluguel de máquinas de cartão e o acesso a empréstimos. Além disso, garante o acesso a direitos e benefícios previdenciários. Desde que o empreendedor pague a mensalidade em dia, ele tem direito à aposentaria por idade ou invalidez e benefícios como auxílio-doença e salário-maternidade para as mulheres.

CATEGORIAS COM MAIS MEIS EM GOIÁS

Ramo                             Quantidade
Comércio de vestuário   22.906
Cabeleireiros                  21.709
Serviços de alvenaria     11.450
Lanchonetes                     9.663
Promoção de Vendas        9.035
Comércio de alimentos    7.910
Comércio de bebidas       7.548
Bares/restaurantes           7.046

Fonte: Portal do Empreendedor


Deixe seu comentário