Fachada da Pit Bull, no bairro de Campinas. A empresa gera 1.200 empregos diretos e indiretos, inclusive reclusos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia

A Pit Bull Jeans nasceu de uma pequena loja multimarcas, em Petrolina (PE), no ano de 1998, para se transformar hoje numa das empresas líderes na produção de roupas jeans e modinha no Brasil. Em 2002, decidido a criar sua própria marca, o empresário Marcelo Torquato escolheu Goiânia para realizar o seu sonho investindo no ramo de confecções. Em pouco mais de 20 anos de existência, já rompeu fronteiras entrando em mercados “fechados” como o norte-americano, mexicano, árabe e outros.

Com a fábrica em Goiânia, a empresa distribui seus produtos para todo o Brasil e exterior através de lojas atacadistas em Goiânia, São Paulo e Miami (EUA). Seus produtos também chegam até os consumidores finais por meio de 1.200 lojas multimarcas espalhadas por todo o Brasil e pelas 15 lojas franqueadas distribuídas em vários Estados, como São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal.

Embora já seja considerada uma gigante no ramo, produzindo quase um milhão de peças/ano, a Pit Bull não pretende parar. O empresário Marcelo Torquato já pensa em expandir e dobrar o número de lojas franqueadas este ano, chegando a 30, e analisa cadastros de outros 70 empreendedores. Também será aberta uma outra loja atacadista de roupas na Região da 44, em Goiânia.

As vendas pelo e-commerce, que já representam 10% do total do faturamento, deverão atingir 40% até dezembro através do incremento das atividades do centro de distribuição em Miami (EUA), de mais de 500 metros quadrados, e também com a abertura de um outro num país europeu.

Marcelo comanda a holding Torquato que também tem negócios em shopping, imobiliário, construção e turismo, em parceria com fundos de investimentos

Sucesso

O segredo do sucesso da Pit Bull está no “olho” do seu dono que faz questão de manter a qualidade dos produtos e de olhar para o futuro, acompanhando a tendência do mercado mercantil e da moda, bem como no trabalho de equipe. No site da empresa, as informações estão postadas em português e nas línguas inglesa e espanhola. Até o atendimento por telefone tem a opção em inglês.

A empresa investe pesado também no seu marketing. Atualmente, tem como modelos na moda feminina as musas Helen Roche e Kelly Key e, no masculino, os cantores Leo Santana e Lucas Lucco. Nas redes sociais, são 12 milhões de seguidores no Facebook e 1,5 milhão no Instagram.

Segundo Marcelo, a produção e as vendas da Pit Bull crescem a cada ano, superando as expectativas. Este ano, ele pretende investir pesado na fábrica, no e-commerce e na abertura de franquias. Apesar da correria do dia-a-dia, ainda tem tempo para inspecionar de perto toda a linha de produção e a escolha dos tecidos.

Grande parte dos tecidos é importada da Turquia que fabrica um jeans mais especial, com mais elastano, que é o grande diferencial da marca. “Isto garante a valorização do corpo de quem usa as roupas Pit Bull, além de ter um estilo jovem, ousado e sensual”, define o empresário.

A Pit Bull Jeans gera 1.200 empregos diretos e indiretos. Entre esses estão os reclusos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, que num galpão especial construído pela empresa, trabalham nas revisões das peças, como o corte de fios, colocação de botões e outros acessórios. “Estamos ajudando este pessoal a ter uma profissão, mais dignidade, a ter um salário e até contribuindo na redução de penas”, disse Marcelo.

Marcelo Torquato faz a escolha dos tecidos e também inspeciona de perto toda a linha de produção da Pit Bull, cujos produtos são vendidos em todo o País

O começo

Marcelo Torquato conta que o seu sucesso é fruto de muita luta e obstinação. Apesar da insistência de seus pais, ainda na capital paulista onde nasceu, sempre preferiu trabalhar em vez de se dedicar inteiramente aos estudos. Aos 14 anos de idade já lavava carros e logo depois se aventurou como empresário numa loja de fliperama em Palmas, Tocantins. A chegada dos videogames no mercado o levou a falência neste ramo de atividade.

Mas ele buscou novos rumos se mudando para Petrolina (PE), onde existe um forte mercado de roupas jeans, e se tornou sacoleiro junto com o seu irmão Márcio Torquato, adquirindo as peças em Goiânia e em São Paulo.

Aos 22 anos de idade, Marcelo e o irmão Márcio abriram sua primeira loja de roupas multimarcas na cidade pernambucana, que hoje é de propriedade do irmão. Marcelo, por sua vez, vislumbrando o sucesso, percebeu que Goiânia estava se tornando um grande polo produtor de moda. Em 2002, se mudou para a capital goiana e abriu uma pequena fábrica de jeans, produzindo 2 mil peças por mês, para hoje se tornar uma gigante do ramo.

Outros negócios

Além da Pit Bull, Marcelo Torquato investe em outros ramos de negócios, como o de shopping, imobiliário, construção e o de turismo, através da holding Torquato, em parceria com fundos de investimentos. Por isso, a melhor definição para o jovem empresário Marcelo Torquato, nascido em São Paulo e goiano de coração, é que ele tem o “dedo de Midas”.

Este ano, a holding está investindo mais de R$ 160 milhões em vários empreendimentos. Um deles, o Outlet Centro-Oeste, recém-inaugurado na Região da 44, em Goiânia, demandou R$ 60 milhões. São 6.050 metros quadrados com mais de 1.500 lojas e 500 vagas de estacionamento. Na Região da 44. a empresa também tem o Shopping Centro-Oeste, com 1.150 lojas.

Em Caldas Novas, estão sendo construídos três resorts: o Resort do Lago, o Encontro das Águas e o Resort Park. Em Pirenópolis, está sendo projetado um resort com 550 apartamentos além de outros em Salinópolis (PA) e em Canavieiras (BA), além de outros loteamentos.


Deixe seu comentário