Três goianos estão na lista dos 58 bilionários do Brasil, que têm uma fortuna estimada em US$ 179,1 bilhões, segundo informações da revista americana Forbes. O número representa um aumento de 38% ante os 42 registrados na última edição, quando detinham US$ 176,4 bilhões.

Os três empresários de Goiás mais ricos do Brasil são: João Alves de Queiroz Filho, nascido em Goiânia, do Grupo Hypera Pharma, com US$ 1,7 bilhão; e os irmãos Joesley Batista, que nasceu em Formosa, e Wesley Batista, em Anápolis, do Grupo JBS, estreiam empatados, com US$ 1,3 bilhão cada.

A publicação ainda aponta que o empresário Jorge Paulo Lemann perdeu o posto de homem mais rico do Brasil para o banqueiro Joseph Safra, com uma fortuna estimada em US$ 25,2 bilhões. Lemann, que nos últimos anos figurava no topo da lista da Forbes, está em segundo lugar, com uma fortuna estimada em US$ 23 bilhões. No ano passado, o patrimônio do empresário estava estimado em US$ 27,4 bilhões.

De acordo com a Forbes, o Brasil é o segundo país que mais possui bilionários na América, atrás apenas dos Estados Unidos, com 607.

Veja a lista

1. Joseph Safra
2. Jorge Paulo Lemann e família
3. Marcel Herrmann Telles
4. Eduardo Saverin
5. Carlos Alberto Sicupira e família
6. José João Abdalla Filho
7. Abilio dos Santos Diniz (empate)
7. Fernando Roberto Moreira Salles (empate)
7. João Moreira Salles (empate)
7. Pedro Moreira Salles (empate)
7. Walther Moreira Salles Junior (empate)
12. André Esteves
13. Alfredo Egydio Arruda Villela Filho
14. Jayme Garfinkel (empate)
14. João Roberto Marinho (empate)
14. José Roberto Marinho (empate)
14. Roberto Irineu Marinho (empate)
18. Ana Lucia de Mattos Barretto Villela
19. Walter Faria (empate)
19. Candido Pinheiro Koren de Lima (empate)
21. José Luis Cutrale (empate)
21. Alceu Elias Feldmann (empate)
21. Luis Frias (empate)
21. Luciano Hang (empate)
21. Jorge Moll Filho (empate)
21. Ermírio Pereira de Moraes (empate)
21. Maria Helena Moraes Scripilliti (empate)
21. Nevaldo Rocha e família (empate)
29. Aloysio de Andrade Faria
30. Dulce Pugliese de Godoy Bueno (empate)
30. Alexandre Grendene Bartelle (empate)
32. João Alves de Queiroz Filho (empate)
32. Julio Bozano (empate)
32. Carlos Sanchez (empate)
35. Antonio Luiz Seabra (empate)
36. Ricardo Villela Marino (empate)
37. Luiza Helena Trajano (empate)
37. Rodolfo Villela Marino (empate)
39. Lia Maria Aguiar (empate)
39. Daniel Feffer (empate)
39. David Feffer (empate)
39. Ruben Feffer (empate)
39. Lirio Parisotto (empate)
39. José Isaac Peres e família (empate)
45. Jorge Feffer (empate)
45. Liu Ming Chung (empate)
45. Paulo Setubal Neto (empate)
48. Joesley Batista (empate)
48. Wesley Batista (empate)
50. Samuel Barata (empate)
50. Miguel Krigsner (empate)
50. Jorge Pinheiro Koren de Lima (empate)
50. Candido Pinheiro Koren de Lima Junior (empate)
54. Maria Angela Aguiar Bellizia (empate)
54. Maurizio Billi e família (empate)
54. Ana Maria Marcondes Penido Sant’Anna (empate)
54. Rubens Menin Teixeira de Souza (empate)
58. Pedro Grendene Bartelle

Mundo

Pelo segundo ano consecutivo, o fundador da Amazon, Jeff Bezos, ocupa a liderança na lista de bilionários da revista. O executivo possui patrimônio avaliado em US$ 131 bilhões, segundo a publicação. Ele é seguido pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, a quem a revista atribui uma fortuna avaliada em US$ 96,5 bilhões.

Bezos ultrapassou Gates como homem mais rico do mundo em meados de 2017, em meio a valorização das ações da Amazon. Os dois são seguidos pelo megainvestidor americano Warren Buffett, presidente da Berkshire Hathaway, com patrimônio estimado em US$ 83,1 bilhões.

O top 5 dos mais ricos do mundo também é composto por Bernard Arnault, quarto colocado e dono da LVMH, holding francesa que detém o grupo Louis Vuitton e Carlos Slim, empresário mexicano do ramo de telecomunicações. Segundo a publicação, suas fortunas estão avaliadas em US$ 76 bilhões e US$ 64 bilhões, respectivamente.

Ainda de acordo com a Forbes, o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg está cerca de US$ 9 bilhões menos rico em relação a lista do ano passado. Isso fez com que ele caísse da quinta para a oitava posição no ranking de 2019, com uma fortuna estimada em US$ 62,3 bilhões. (Com agências)


Deixe seu comentário